Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In

Biotecnologia

:

Tecnologia Herculex® I

Registre-se para receber informativos DuPont Pioneer!

Tecnologia Herculex® I

A tecnologia Herculex® I é utilizada no controle de alguns insetos lepdopteros (lagartas) que atacam a cultura do milho. A tecnologia Herculex® I oferece tolerância à aplicação de herbicidas formulados com Glufosinato de Amônio, registrado no Brasil para aplicação em pós-emergência do milho, com a marca Liberty®, o que representa mais uma alternativa no controle de plantas daninhas. Desta forma, a tecnologia Herculex® I caracteriza-se como sendo mais uma ferramenta no controle de pragas e plantas daninhas.

A DuPont Pioneer monitora ativamente a performance de seus produtos, e recentemente confirmou o desenvolvimento de resistência de lagarta do cartucho do milho (Spodoptera frugiperda) à proteína Cry1F em populações coletadas a campo. Pelos dados disponíveis atualmente, podemos inferir, que existem populações de lagarta do cartucho do milho resistentes à proteína Cry1F nas principais áreas produtoras de milho do Brasil.

O histórico biológico do manejo de pragas demonstra que as pragas possuem uma habilidade comprovada de superar mecanismos de controle incluindo tecnologias e práticas culturais. Isso requer que sejam utilizadas várias ferramentas de manejo para o controle de pragas. O monitoramento, a aplicação de inseticidas e o manejo efetivo durante a safra é tão importante agora quanto era no lançamento da tecnologia Bt.

A lagarta do cartucho é um inseto de alta mobilidade e os adultos podem se movimentar longas distâncias nas correntes de vento. É muito importante o monitoramento da performance das tecnologias e o manejo apropriado das pragas antes que ocorra o dano econômico. O uso de aplicações de inseticidas quando os níveis de dano forem atingidos é essencial, e a época e qualidade dessas aplicações é fator crítico para o controle da praga e a manutenção da produtividade.

Outras práticas de manejo de insetos também devem ser aplicadas para aumentar a eficácia do milho Bt, e o controle de insetos:
- Dessecação antecipada, eliminando as plantas daninhas e plantas voluntárias;
- Monitoramento, e quando necessário a aplicação de inseticidas no pré-plantio; 
- Uso de tratamento de sementes com inseticidas, visando o controle da lagarta do cartucho;
- Monitoramento, e em caso de danos, aplicação de inseticidas foliares;
- Plantio de áreas de refúgio, próximas à área plantada com o milho Bt, nos percentuais recomendados.

Os híbridos com a tecnologia Herculex® I continuam a oferecer controle efetivo contra um amplo espectro de pragas, e quando combinados com as melhores práticas de manejo, permitem que os produtores atinjam o potencial genético dos híbridos de nossa base de germoplasma de alta produtividade. Como mais uma forma de auxílio, a DuPont Pioneer disponibiliza ao produtor o Guia de Uso de Produtos, onde detalha os pontos que devem ser cuidadosamente observados antes do plantio de lavouras com híbridos transgênicos. 

 
A importância do monitoramento da lavoura
O produtor que optar pela tecnologia Herculex® I, de forma isolada ou em associação com o uso do tratamento de sementes, em hipótese alguma deverá se eximir da responsabilidade de monitorar tanto a pré-cultura quanto a lavoura, pois a existência de lagartas remanescentes na palhada (em sistemas de plantio direto), a existência de lagartas não controladas pela tecnologia do milho Bt como a lagarta-do-trigo (Pseudaletia sp.) ou a ocorrência de forte pressão de outras lagartas e insetos podem levar o agricultor a realizar aplicações complementares com inseticidas.

Desta forma, para o plantio de milho verão, uma das principais estratégias para a redução da população dos insetos é realizar dessecação antecipada da cultura de inverno (manejo em pré-plantio) com, pelo menos, 30 dias de antecedência ao plantio do milho. Além disto, recomenda-se o uso de inseticidas registrados como forma de garantir a efetividade desta operação na redução da população dos insetos.

No caso da lagarta-do-cartucho, tanto para híbridos com tecnologia Bt quanto convencional, recomenda-se pulverizações quando 10% das plantas apresentarem o nível de dano 3 segundo a tabela Davis - pequenas lesões circulares e algumas pequenas lesões alongadas, de até 1,3 cm de comprimento nas folhas do cartucho.