1926

A origem de tudo

Em Iowa nos Estados Unidos, Henry Wallace, um jovem melhorista americano fundou a Pioneer Hi-Bred, a primeira empresa dedicada a desenvolver, produzir e comercializar sementes de milho híbrido. Estava lançada no mercado a semente que, mais tarde como fruto, geraria a primeira e maior empresa de sementes do mundo – A Pioneer Hi-Bred International.

Anos 70

Esta década foi marcada por fortes investimentos governamentais na agricultura, uma vez que o governo tinha como objetivo promover a modernização agrícola do país e o crescimento da produtividade. Praticamente toda a necessidade do financiamento ao setor era provida pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), que concedia taxas de juros subsidiadas aos produtores rurais. Destaca-se também neste período o importante papel desempenhado pela Embrapa que, entre tantas conquistas, permitiu a expansão da agricultura para a região Centro-Oeste do Brasil.

1972

O início dessa história de inovações

No Brasil, sob o signo da inovação e do desenvolvimento, a Pioneer iniciou suas atividades por meio de uma parceria comercial com a Proagro - Comércio e Indústria Pró-Pecuária Ltda., do Grupo Gomes Filho, de Bagé – RS. Em 6 de março de 1972, em Porto Alegre, decidia-se o destino da mais nova empresa de sementes no Brasil, a Proagro-Pioneer S/A, Agricultura, Indústria e Comércio, cuja fundação oficial ocorreu no dia 22 de maio do mesmo ano.

1972

Início da prática do Plantio direto no Brasil, sistema que revolucionou a agricultura do País.

Anos depois, já na década de 80, o Plantio Direto ganhou grande adesão dos agricultores e possibilitou que os híbridos marca Pioneer® passassem a expressar seu maior potencial produtivo.

Maior assistência técnica no campo, bem como maiores investimentos em maquinários adequados, resultaram em ganhos expressivos de produtividade para os agricultores.








Entre 1972 e 2012 a área cultivada de milho cresceu 52%, enquanto a demanda cresceu 283,3%
Média brasileira em 1972/73: 1.424kg/hectare.
Média brasileira em 2011/12: 4.071kg/hectare.
1972

1972É lançado no Brasil o híbrido 309B, uma revolução no mercado pelas suas características de ciclo superprecoce e porte baixo de plantas. Grande sucesso de vendas e produtividade nos anos 70.

1976

Erguia-se em Santa Cruz do Sul/RS a nova unidade de beneficiamento de sementes.
Ver foto

1978

Nos anos 70, a pesquisa iniciou, em Londrina/PR, um programa de adaptação de híbridos, época em que foram lançados os primeiros híbridos duplos do mercado, cujo destaque foi o híbrido marca Pioneer 6875®, que perdurou por 16 anos no mercado.

Anos 80

Conhecida como a década perdida, o Brasil atravessa momentos políticos e econômicos bastante complicados. Há baixa liquidez no financiamento internacional após o mundo vivenciar o segundo choque do petróleo em 1979. Consequentemente há aumento das taxas de juros internacionais num momento em que o endividamento externo brasileiro era crescente. Com uma situação fiscal deteriorada, o elevado déficit público do Brasil ocasionava pressões inflacionárias. A necessidade de realizar ajuste fiscal resultou em cortes profundos nos recursos públicos destinados à agricultura. Em virtude dos ganhos de produtividade alcançados na década anterior, a agricultura brasileira ainda consegue ter desempenho satisfatório na década de 80 em um momento no qual há queda expressiva na atividade industrial. Se não fosse a agricultura, certamente a crise na década de 80 teria sido muito mais acentuada.

1980

Início do processo de beneficiamento em Itumbiara/GO.

1981

1981Neste ano inicia o processo de beneficiamento em Santa Rosa/RS. Atualmente, o ciclo do beneficiamento que ocorre dentro da unidade, passa pelas etapas de recebimento, secagem, debulha, classificação, tratamento e ensaque das sementes de milho. Posterior a esse processo, ocorre a Expedição.

1982

Novas estações de pesquisa são implantadas em Santa Cruz do Sul/RS e Itumbiara/GO.

Brasil é responsável por 30% da produção de soja no mundo.
Fonte: Embrapa
1982

1982Neste ano ocorreu a incorporação da Proagro-Pioneer pela Pioneer Agricultura, passando a operar com o nome de Pioneer Sementes Ltda.

1985

Foram desenvolvidos os primeiros híbridos triplos, com destaque para os híbridos 3232, 3210 e 3230, consolidando assim, a sua posição de liderança tecnológica no Sul e Rumo à conquista do Centro do país.

1987

Campanha de divulgação do híbrido 3232, voltado para o mercado de milho verde, no litoral gaúcho. O híbrido ficou famoso nas áreas de produção de milho verde por possuir sabugo fino, grãos profundos, espigas grandes e ótimo Staygreen, que possibilitava ficar mais tempo na lavoura em estado leitoso.

1989

1989Com uma estratégia de ganho de mercado, a Pioneer Sementes instalou no campo várias lavouras em faixa, comparando os seus produtos lado a lado com os produtos da concorrência, utilizando carretas-balança para pesagem da colheita, uma inovação para a época.

1989

Os resultados obtidos através de ensaios comparativos entre produtos marca Pioneer® e seus concorrentes geraram a primeira revista de resultados de colheita com o slogan “A diferença que faz a exceção”. Esta revista também ficou conhecido como o “Livro Preto da Pioneer”.

Anos 90

O Brasil alcança sua principal conquista econômica, que é o controle inflacionário. A estabilidade monetária, com a implantação do Real em 1994, ocasiona choques de competitividade na agricultura brasileira. A intensificação da abertura comercial, iniciada no governo Fernando Collor de Mello, aliado a uma moeda valorizada - o Real manteve-se fortemente valorizado de 1994 a 1998 - tornava as importações de determinados produtos agrícolas - a exemplo de milho e trigo - mais competitivo do que a aquisição destes produtos no mercado doméstico. Isto exigiria, portanto, ganhos produtivos por parte do Brasil para enfrentar o aumento da competição. Por outro lado, a valorização da taxa de câmbio permitiu a aquisição de insumos agrícolas (boa parte é importada) a preços mais competitivos, elevando, portanto, a intensificação do uso destes produtos na atividade agrícola, o que permitiu ganhos expressivos de produtividade. O setor privado passou a se destacar como o principal financiador da atividade agrícola, ajudando a desenvolver ferramentas de financiamento como a Cédula de Produto Rural (CPR), soja verde e operações de troca.

1990

Foram lançados os primeiros híbridos simples modificados a exemplo dos híbridos 3069 e 3072, que tiveram grande aceitação no mercado pelo seu ciclo superprecoce, porte baixo e estrutura com folhas eretas, permitindo as primeiras tentativas de aumento da população.

1993

1993A Pioneer inovou em suas áreas demonstrativas, reunindo produtos, informações técnicas e práticas de manejo num evento chamado Área Polo Pioneer.

1993

Para combater um surto de ferrugem em São Paulo e Minas Gerais, a Pioneer lançou os híbridos 3041 e 3051.
Ver foto

Hoje o Brasil é um dos três maiores exportadores de milho do mundo
1996

Sentindo a migração do mercado e prevendo o crescimento da importância da 2ª safra, a estação de pesquisa da Santa Cruz do Sul/RS foi transferida para Toledo/PR, berço da safrinha. Desta forma, a Pioneer Sementes aumentava a sua capacidade de desenvolvimento de produtos para o verão e, principalmente, para a safrinha.

1997

Neste ano, o Sistema de Combinação de Híbridos foi materializado sob diferentes campanhas publicitárias em todo o Brasil.

O Sistema de Combinação de Híbridos foi desenvolvido pela Pioneer, levando em consideração todas as possíveis variações de clima, solo, finalidade de uso e aspectos limitantes da cultura. Tecnicamente, o Sistema de Combinação de Híbridos marca Pioneer® consiste em dosar, com diferentes percentuais, os três pontos básicos da cultura do milho: potencial produtivo, precocidade e defensividade, características genéticas presentes em cada híbrido para, desta forma, obter estabilidade e segurança na lavoura.

1997

A Pioneer foi a primeira empresa de sementes do Brasil a obter o certificado ISO 9002. Atualmente, a empresa possui um sistema de Gestão de Qualidade próprio que atesta que o produto é produzido dentro de normas e padrões rigorosos de qualidade.

1997

A empresa obteve o Certificado de Qualidade em Biossegurança – CQB, o qual lhe autorizou a realizar pesquisas de campo com produtos geneticamente modificados ou transgênicos.

Os anos 90 também foram marcados por mais uma inovação no mercado: a comercialização de sementes híbridas de milho em embalagens contendo 60.000 sementes.

1998

1998A Pioneer levou o Sistema de Combinação de Híbridos para o campo por meio de Dias de Campo especiais – os TQR’s – Tecnologia que Rende. Este novo conceito foi do campo para as páginas das revistas do setor agrícola por meio de anúncios e matérias técnicas.

1999

A Pioneer entra no mercado de sementes de soja adquirindo um programa de melhoramento de soja da empresa Dois Marcos. Como inovação para o setor, verticalizou o processo beneficiando suas sementes numa unidade própria construída em Brasília/DF, com capacidade para 2.000.000 de sacas, e numa ousada logística, entregava todas as suas sementes diretamente aos agricultores o mais próximo da data de plantio, como forma de garantir a qualidade de seus produtos.

1999

No final dos anos 90, a empresa deu início à implantação dos seus programas de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, conhecidos como SHE. Diversos treinamentos foram realizados com as lideranças e funcionários com foco em ações proativas de melhoria nos locais de trabalho e de procedimentos seguros nas unidades da empresa em todo o Brasil.

1999

A Pioneer Hi-Bred International passou a fazer parte do grupo E. I. DuPont de Nemours & Company, complementando a oferta da multinacional no setor agrícola, que então reunia os negócios de defensivos agrícolas e de derivados proteicos para o segmento alimentício.

Fundada em 1802, a DuPont traz ao mundo o melhor da Ciência em forma de produtos, materiais e serviços inovadores. A companhia acredita que por meio da colaboração com clientes, governos, ONGs e líderes de opinião é possível encontrar soluções para os desafios globais, provendo alimentos saudáveis e suficientes para a população mundial, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis e protegendo a vida e o meio ambiente.

Anos 2000

Esta década passa a ser marcada pelo desempenho que os países emergentes começam a ter no cenário econômico global e pelas crises de dívidas nos países desenvolvidos. A China se destaca como a segunda maior economia do mundo e o Brasil ganha status de InvestmentGrade com sua política macroeconômica estável e considerada segura. A desvalorização do Real, promovida em 1999, impulsiona as exportações brasileiras de grãos e carnes nos anos 2000 e o país figura claramente como um dos maiores exportadores mundiais de commodities. A evolução econômica dos países emergentes alavanca o consumo de alimentos e os preços das commodities agrícolas atingem níveis recordes, impulsionando ainda mais as vendas externas do Brasil. Há mudanças geográficas na produção. A cana se expande para novas fronteiras agrícolas, como o Triângulo Mineiro e o sudoeste de Goiás, o algodão renasce em um ambiente de alta escala e altamente produtivo na região Centro-Oeste e os grãos começam a conquistar as fronteiras do Norte e Nordeste.


2000

O evento Tecnologias Integradas surge criando soluções para agricultura através da genética da química agrícola, apresentando novas tecnologias no manejo da cultura do milho.

2001

A área de logística da empresa passou a ganhar um significado maior. Com o foco sempre voltado aos clientes e parceiros comerciais, a Pioneer instalou Centros de Distribuição (CDs) em todo o Brasil, que juntos movimentam mais de 2.300.000 sacos de sementes de milho. Todos esses investimentos para garantir que o produto seja entregue na hora certa e com qualidade ao cliente.
Ver foto

2001

Os Times de Avanço eram dias de campo em que os produtores e consultores convidados avaliavam produtos pré-comerciais.

Milho Bt

No milho, durante os anos 2000, novos híbridos com diferentes características foram desenvolvidos. O milho Bt, com as tecnologias YieldGard® e Herculex® I, veio para aumentar ainda mais o poder de combinação e segurança nas lavouras, com os primeiro híbridos lançados em 2008 e 2009. Só no início desse século foram avançados mais de 12 híbridos, tendo como destaque o 30F53, atualmente o híbrido marca Pioneer® de maior volume de vendas do mercado brasileiro e mundial. Foi através deste e de outros lançamentos que a Pioneer conquistou a sua liderança nos mercados do Verão e da Safrinha.

2002

Inúmeros investimentos foram realizados nas áreas de produção e de pesquisa, como por exemplo, a unidade de produção e estação de pesquisa de soja e milho em Brasília/DF.

2002

Vários projetos foram incorporados para melhor atender as particularidades dos clientes e parceiros, por exemplo, o Encontro de Difusores, um ciclo de palestras acerca dos principais assuntos da agricultura e pecuária do país.

2003

Inicia-se a comercialização de sementes tratadas industrialmente com inseticidas do grupo neonicotinóides.

2003

Tecnosoja – Eventos da Pioneer, em parceria com a DuPont, com foco na cultura da soja.

2003

Iniciam-se os testes de híbridos de milho para a safrinha e o programa de melhoramento de soja em Sorriso/MT.

Estação de Pesquisa Milho e Soja - Sorriso/MT

2003

Inicia-se o programa de melhoramento de milho em Passo Fundo/RS.

A estação de pesquisa que começou o seu trabalho em Passo Fundo, relativamente pequena, atualmente, conta com três programas de melhoramento e tem a responsabilidade de atender a demanda e obter híbridos hiperprecoces, superprecoce e precoces, para o Sul do Brasil, com foco em RS, SC e PR, além de conduzir ensaios para doenças do colmo, foliares e espigas.

Estação de Pesquisa Milho - Passo Fundo/RS

2004

Criação da unidade de produção de milho em Formosa/GO.

2005

Pioneer Sementes é oficialmente incorporada a DuPont do Brasil.

2006

2006Novos produtos foram lançados. Na soja, além das cultivares convencionais e resistentes ao Nematoide do Cisto, a Pioneer lançou as cultivares com o gene Roundup Ready® atendendo as diferentes necessidades dos sojicultores brasileiros.

2005

Voltado à área de responsabilidade social, a DuPont Pioneer tem realizado através do Instituto Pioneer Semear Amigos (IPSA), um trabalho que apoia e financia projetos sociais desenvolvidos pela empresa e por organizações que trabalham com famílias, crianças, jovens, deficientes e idosos na área da saúde, agricultura e educação em cidades onde possui unidades de produção, estações de pesquisa e representantes comerciais.
Ver foto

2006

Com todo o crescimento e com a movimentação de novos produtos e tecnologias, principalmente em relação aos organismos geneticamente modificados (OGMs), foi necessário que se instalasse um Escritório de Regulamentação em Brasília/DF, permitindo que a empresa tivesse assim um maior suporte nas questões ligadas às liberações comerciais e ao registro de produtos.

2005

Pioneer Sementes é oficialmente incorporada a DuPont do Brasil.

2005

Voltado à área de responsabilidade social, a DuPont Pioneer tem realizado através do Instituto Pioneer Semear Amigos (IPSA), um trabalho que apoia e financia projetos sociais desenvolvidos pela empresa e por organizações que trabalham com famílias, crianças, jovens, deficientes e idosos na área da saúde, agricultura e educação em cidades onde possui unidades de produção, estações de pesquisa e representantes comerciais.
Ver foto

2006

Com todo o crescimento e com a movimentação de novos produtos e tecnologias, principalmente em relação aos organismos geneticamente modificados (OGMs), foi necessário que se instalasse um Escritório de Regulamentação em Brasília/DF, permitindo que a empresa tivesse assim um maior suporte nas questões ligadas às liberações comerciais e ao registro de produtos.

2006

2006Novos produtos foram lançados. Na soja, além das cultivares convencionais e resistentes ao Nematoide do Cisto, a Pioneer lançou as cultivares com o gene Roundup Ready® atendendo as diferentes necessidades dos sojicultores brasileiros.

2006

O evento Geração após geração possuía um público específico: jovens agrônomos filhos de produtores, jovens empresários que estivessem conduzindo os negócios da família e interessados em aprimorar seus conhecimentos nas áreas administrativa, técnica e operacional.

2007

Mais duas cultivares de soja transgênicas resistentes ao Nematóide do cisto são lançadas no mercado neste ano, a P98Y51 e a P98Y11.

2007

No final de 2007 a Pioneer lança uma nova marca, a BioGene.

Para conhecer mais sobre esta marca, acesse www.biogene.com.br

2008

Lançamento dos primeiros híbridos geneticamente modificados com o evento MON810 – tecnologia YieldGard®.

2009

A Pioneer foi pioneira na entrega de sementes de soja em Jumbo Bags - embalagens de uma tonelada -, iniciando um processo que até então não existia comercialmente.

2009

Lançamento de seis híbridos com a tecnologia Herculex® I, desenvolvida em conjunto com a Dow.
Ver foto

2009

Estação de pesquisa de milho e soja em Palmas/TO, considerada um centro de excelência em novas tecnologias.

Dias atuais
2010

No ramo de serviços, a Pioneer inovou mais uma vez oferecendo o serviço de Tratamento de Sementes Industrial para milho e soja. Em 2010, a empresa lançou o conceito do Sistema de Solução Completa Pioneer: um sistema que combina híbridos em associação com a tecnologia Bt e o Tratamento de Sementes Industrial - uma fórmula integrada para assegurar ganhos de produtividade aos agricultores.

2012

Neste ano, a empresa lançou a tecnologia Optimum™ Intrasect™ de proteção contra insetos, que é a combinação das duas diferentes proteínas Bt, a Cry1F e a Cry1AB conhecidas como Herculex® I e YieldGard®, trazendo ao mercado maior espectro de controle das pragas que atacam a cultura do milho. Além disso, esta combinação em associação com a tecnologia Roundup Ready® Milho 2 também está disponível para os produtores.
Ver foto

2012

Após 12 anos de aquisição, a DuPont, assim como já havia feito com todas as suas marcas, mudou o nome de sua subsidiária de sementes Pioneer Hi-Bred para DuPont Pioneer. A mudança oficial aconteceu dia 1º de julho de 2012. Além disso, o logotipo também foi modificado, tornando-se uma marca única.

2012

Em novembro de 2012, a DuPont Pioneer inaugurou sua maior e mais moderna unidade de produção de soja do mundo, localizada em Catalão/GO, que tem sua capacidade plena instalada para mais de 2.000.000 de sacas de 40 kgs, projetada para seguir os mais altos padrões de segurança e qualidade.

2013

O site da DuPont Pioneer foi totalmente reformulado, com um layout mais moderno e novas funcionalidades, como simuladores de custo de lavoura, informações sobre clima, vídeos, entre outras novidades. Nele, a DuPont Pioneer disponibiliza suas publicações que podem ser acessadas em tablets, com conteúdo totalmente interativo, incluindo entrevistas, vídeos, podcasts e imagens.
Acesse o website

2017

Lançamento da tecnologia Intacta RR2 Pro®

2017

45 Anos da DuPont Pioneer no Brasil

O futuro é a semente.

Agrisure® e Agrisure Viptera® são marcas registradas utilizadas sob licença da Syngenta Group Company. A tecnologia Agrisure® incorporada nessas sementes é comercializada sob licença da Syngenta Crop Protection AG. Tecnologia de proteção contra insetos Herculex® I desenvolvida pela Dow AgroSciences e Pioneer Hi-Bred. Herculex® e o logo HX são marcas registradas da Dow AgroSciences LLC. Liberty Link® é marca registrada e utilizada sob licença da Bayer AgroScience. YieldGard® é marca registrada utilizada sob licença da Monsanto Company. TM Roundup Ready é marca registrada utilizada sob licença da Monsanto Company. Intacta RR2 Pro® é marca registrada utilizada sob licença de uso da Monsanto Company.

As marcas com ®, TM, SM são marcas e marcas de serviço da DuPont, Pioneer ou de seus respectivos titulares. © 2017 PHII.