Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Artigos

Artigos

10/05/2011

Operações com opções: uma ferramenta importante para a mitigação de riscos de preços

A utilização de ferramentas de gestão de risco de preços torna-se cada vez mais fundamental diante de um cenário em que a volatilidade nas bolsas de futuros eleva-se a cada dia. O conhecimento de instrumentos financeiros, que seja capaz de mitigar os riscos, é peça crucial para o empresário rural da atualidade.

A gama de instrumentos disponíveis para a gestão de risco é ampla e eficaz para a manutenção da rentabilidade desde que usada com o conhecimento correto. O mercado de opções oferece inúmeras possibilidades para a trava de preços.

As “opções” conferem ao detentor do título o direito (e não a obrigação) de vender ou comprar determinado ativo a um preço preestipulado. De forma resumida, é possível obter resultados rentáveis com opções em diferentes situações de mercado. É possível, portanto, buscar uma proteção de preços mesmo sem saber qual a direção que o mercado irá tomar – é a operação com opções conhecidas como straddle.

O período de desenvolvimento da safra norte-americana de soja (junho a agosto) é, por exemplo, ótimo momento para se realizar uma operação de straddle. Em função das especulações climáticas, que são bastante acentuadas na época em questão, é muito difícil saber qual será o comportamento dos preços. Não são raras as situações nas quais o mercado não apresenta uma tendência definida e, neste caso, a probabilidade de o preço subir ou descer é exatamente a mesma ou muito próxima.

Esta forte volatilidade de preços representa, em muitas ocasiões, prejuízo que pode comprometer seriamente a atividade. É importante lembrar que, neste período, as compras de insumos se iniciam e há vencimentos relativos aos empréstimos de custeios tomados na safra anterior, o que obriga o produtor a vender sua produção tanto para saldar as dívidas quanto para levantar capital para a compra de insumos. Portanto, a venda da produção em um momento de queda de preços poderá comprometer em muito a rentabilidade. Uma operação de straddle mitigaria os riscos em uma situação de forte volatilidade dos preços.

Diferentemente dos mercados futuros, o mercado de opções não exige o margeamento diário (necessidade de cobrir financeiramente ou não suas posições em futuros de acordo com a diferença entre o seu preço de compra ou venda frente ao preço de ajuste) das operações, situação esta que, muitas vezes, desestimula o produtor a operar com futuros. As operações com opções exigem o pagamento de um prêmio no momento de aquisição dos contratos. A necessidade de depósito de margem é restrita ao lançador (vendedor) da opção.

As opções, portanto, funcionam como um seguro de preços. Vamos supor que as expectativas do mercado indicam que a tendência de queda nos preços da soja no segundo semestre é acentuada em virtude de uma super safra nos Estados Unidos. Para evitar correr o risco de perder valor em sua produção, é possível, por exemplo, comprar uma opção de venda de soja na Bolsa de Chicago a um determinado preço, que obviamente seja interessante para manter a rentabilidade da sua atividade. Para obter este direito de vender a soja a um preço predeterminado, paga-se um prêmio por isso, que poderá ser caro ou barato, dependendo da situação, o que exige, portanto, uma análise criteriosa na avaliação dos custos deste instrumento financeiro.

Vamos supor agora que, de fato, as expectativas do mercado foram atingidas e que os preços da soja caíram no segundo semestre. Neste caso, você exercerá o seu direito de vender a soja ao preço determinado previamente e receberá financeiramente a diferença entre o seu preço de venda e o preço atual do mercado negociado em bolsa. No outro extremo, vamos supor que o mercado não tenha caído, mais sim registrado valorização. Nesta situação, você não exercerá sua opção de venda ficando com o ônus do prêmio que já havia sido pago na aquisição do contrato.

Sem dúvida, as opções são ferramentas importantíssimas na realidade atual de mercado. A sua utilização de forma correta permite que o produtor rural não seja surpreendido pelas oscilações de preços, garantindo, assim, a sua rentabilidade. É hora de começar a “pensar fora do quadrado”.

 
Autor:
Leonardo Sologuren
Eng. Agrônomo, mestre em economia e consultor em agronegócios
Fonte: