Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Artigos

Artigos

26/04/2012

Optimum™ Intrasect™ - A mais nova e eficiente combinação de tecnologias Bt

A introdução do milho Bt no Brasil é um exemplo global do profissionalismo do agricultor brasileiro, sempre disposto a adotar tecnologias que lhe tragam novas soluções a problemas graves como o ataque de lagartas no milho, reduzindo riscos e aumentando as possibilidades de incrementar a sua produtividade, melhorar a qualidade do produto final e a lucratividade.

Fiel à sua tradição de parceira com o agricultor e ao seu perfil de empresa inovadora como canal de novas tecnologias, a Pioneer® inovou, combinando dois produtos testados e aprovados pelos produtores - o milho Herculex®I e o milho YieldGard® -, gerando a tecnologia Optimum™ Intrasect™, uma nova geração e, portanto, uma evolução da tecnologia Bt em milho.

A tecnologia Optimum™ Intrasect™ é a mais nova e eficiente tecnologia Bt, com a mesma segurança e com benefícios adicionais obtidos pela combinação de duas diferentes proteínas Bt: a Cry1F e a Cry1Ab. Esta combinação de duas diferentes proteínas, eficientes e estáveis, traz ao mercado melhor espectro de controle de lagartas que atacam a cultura do milho. A tecnologia foi obtida por cruzamento convencional das tecnologias individuais, sendo caracterizada como uma combinação de eventos.

A tecnologia Optimum™ Intrasect™, como todo novo produto da Biotecnologia Agrícola, foi submetida à aprovação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), órgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, formado por especialistas de diversas áreas da ciência e representantes de diversos órgãos governamentais, que atestou sua segurança para saúde humana e animal, bem como para o meio ambiente.

A presença nas plantas de milho, simultaneamente, das proteínas Cry1F e Cry1Ab, propicia excelente controle das principais pragas tais como a lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), a broca-da-cana-de-açúcar (Diatraea saccharalis) e a lagarta elasmo (Elasmopalpus lignosellus). Ainda, complementado com melhor controle da lagarta-da-espiga (Helicoverpa zea) e da lagarta-rosca (Agrotis ipsilon), e o controle de pragas secundárias como a lagarta-das-vagens (Spodoptera eridania) e a lagarta-do-trigo (Pseudaletia sequax), que podem aparecer na lavoura e, assim ganhar importância econômica em virtude do controle das pragas principais.

As recomendações de manejo permanecem as mesmas já conhecidas para os produtos que contêm apenas uma proteína: utilizar o Tratamento de Sementes Industrial, que controla pragas não atingidas pelo Bt tais como os percevejos e associar a essas tecnologias, um correto manejo de insetos na palhada pré-plantio, o que aumenta a probabilidade de sucesso na produção. Também não se pode deixar de fazer o monitoramento constante da lavoura para verificar a presença de insetos e danos nas plantas e, caso seja identificado um nível de dano econômico, fazer uso de inseticidas químicos devidamente registrados para esse uso junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Para a preservação da eficiência da tecnologia, também não podemos esquecer as medidas de manejo da resistência de insetos aos métodos de controle. No caso do milho Optimum™ Intrasect™ recomenda-se o uso de uma área de refúgio equivalente a 5% (cinco por cento) da área total plantada, em distância não superior a 800 metros.

Além das duas proteínas Bt, o milho Optimum™ Intrasect™ ainda tem ferramentas que auxiliam no melhor manejo das plantas daninhas. Uma delas é a tecnologia Liberty Link® de tolerância a herbicidas formulados com Glufosinato de Amônio presente no milho Herculex®I. A outra tecnologia que poderá ser incorporada como ferramenta adicional é a tecnologia Roundup Ready® de tolerância aos herbicidas Roundup®, aumentando ainda mais o espectro de controle das plantas daninhas.

Os híbridos da marca Pioneer®, que trazem a tecnologia Optimum™ Intrasect™, serão identificados pela combinação de letras YH quando a combinação for constituída pelas tecnologias Herculex®I e YieldGard®, ou pelas letras YHR quando a combinação for formada pelas tecnologias Herculex®I, YieldGard® e Roundup Ready®. As letras sempre ficarão após o seu respectivo número num tamanho 40% menor do que os números. Veja os exemplos: P1630YH ou P1630YHR.

 

 

Vários híbridos da marca Pioneer estão em fase de registro no Registro Nacional de Cultivares do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e já deverão ser comercializados a partir desta próxima safrinha, em pequena escala.

Da mesma forma que com outros milhos geneticamente modificados, no uso do milho Optimum™ Intrasect™ é fundamental observar a norma de coexistência entre milho convencional e milho transgênico, estabelecida pelo Governo Federal (Resolução Normativa no 4 da CTNBio). Ela estabelece as distâncias que devem ser observadas entre seu campo de milho geneticamente modificado (Bt ou outras tecnologias) e o campo de milho convencional do seu vizinho. É importante ressaltar que essa prática não tem nada a ver com segurança do produto, atestada por sua aprovação para uso comercial e, sim, simplesmente respeitar o direito do vizinho de não ter seu milho polinizado por plantas de milho transgênico.

A norma prevê apenas o isolamento por distância, sendo que os campos devem ser separados por cem metros de distância, ou alternativamente por 20 metros, caso se coloque uma bordadura de dez linhas de milho convencional, de mesmo porte e ciclo do híbrido, contendo a tecnologia Optimum™ Intrasect™. Essa bordadura pode contar como área de refúgio, desde que atenda ao tamanho de área necessário. Importante ressaltar que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento está fiscalizando a adoção das medidas de coexistência.

Clique na imagem para ampliá-la.

 

 

 

 ​

Autor:
Goran Kuhar
Gerente de Registro e Regulamentação da Pioneer Sementes
Fonte: