Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Artigos

Artigos

08/10/2013

DuPont Pioneer - Genética para altas produtividades de milho no Vale do Paranapanema

​Atualmente, a DuPont Pioneer é a maior empresa de sementes do mundo, atuando em mais de 90 países. Fundada em 1926, nos Estados Unidos, completou, em 2012, seu aniversário de 40 anos de história no Brasil. Pertencente ao Grupo DuPont, a empresa é líder no mercado brasileiro e mundial de sementes de milho híbrido. Atua, também, no mercado brasileiro com venda de cultivares de soja, onde possui grande participação no Centro-Oeste do Brasil, sendo que, em 2012, lançou cultivares para a região sul do país.

Nas duas últimas safras (2012 e 2013), a produção e área plantada de milho safrinha no Brasil já ultrapassaram a área cultivada de milho verão e a produção já responde hoje por aproximadamente 55% da produção nacional deste cereal e 57% da área total plantada no país (Conab, 2013).

No Vale do Paranapanema, a partir de outubro, temos uma região voltada ao plantio de soja e, em fevereiro, inicia-se o plantio do milho safrinha, o qual se estende até o final de março. Nessa região a área de milho verão tem menor expressão em relação à safrinha, mas isso não impede que se consiga obter boas produtividades de milho verão no Vale. Um dos agricultores pioneiros em altas produtividades de milho verão foi Gianni Di Raimo, de Cruzália - SP. Nas quatro últimas safras, o produtor tem sua produtividade sempre acima de 400 sacas/alqueire plantando o híbrido 30F53. Gianni tem acreditado nos benefícios que a rotação de culturas traz para sua lavoura e planta uma parte de sua área com milho verão todos os anos, adotando sempre as melhores práticas de manejo para obter altas produtividades, como adubação de base e cobertura equilibradas, uso de fungicida e qualidade de plantio. Outros agricultores também acreditam nessa ideia. Os mesmos vêm adotando manejo para altas produtividades e têm alcançado excelentes patamares, como é o caso de Andrea Vicentini, que produziu na nesta última safra de verão (12/13) a média de 490 sacas/alqueire, também, com o híbrido 30F53, em Pedrinhas Paulista - SP.

Contudo, na safrinha onde as condições de clima são um pouco mais adversas em relação ao verão, é possível se obter bons níveis de produtividade? Poderiam ser plantados os mesmos híbridos do verão para contribuir na produtividade?

Obviamente temos que pensar em um nível de investimento que esteja dentro da realidade e seja economicamente viável para responder a essas perguntas.

A DuPont Pioneer, através do melhoramento genético tradicional e do uso de marcadores moleculares, consegue incorporar tolerância às principais doenças da cultura em seus híbridos. Essas ferramentas possibilitam ampliação da recomendação de híbridos que antes não eram posicionados em ambientes de safrinha, por exemplo, o 30F53. Um híbrido que vem sendo trabalhado como um dos carros chefe na safrinha no Vale do Paranapanema. Esse híbrido, o qual já era o mais plantado em escala comercial na safra brasileira de verão, agora passa a ser, também, um dos mais plantados na safrinha, entregando níveis de produtividade desafiadores e quebrando padrões em relação às limitações de produtividade e resposta ao manejo.

No entanto, quando o agricultor pensa em plantar um único hibrido na área total, ele assume um risco maior, principalmente, nas condições de safrinha, onde as adversidades de clima tendem a serem maiores, colocando em risco a segurança e estabilidade produtiva almejada. Pensando nisso, a DuPont Pioneer recomenda sempre o Sistema de Combinação de Híbridos (SCH), que é feito levando em conta as peculiaridades de cada região, da lavoura e das características da época de cultivo. A adoção do SCH combina características como Potencial Produtivo, Precocidade e Defensividade de maneira complementar, visando segurança e estabilidade produtiva. E a DuPont Pioneer possui um portfólio completo para atender as necessidades de cada agricultor.

Conheça o Sistema de Combinação de Híbridos para o Vale do Paranapanema
30F53: O híbrido com a história marcada por grandes produtividades, sendo o mais plantado em escala comercial no Brasil, agora vem contribuir com o aumento na produtividade da safrinha do Vale do Paranapanema. Característica marcante é seu alto potencial produtivo e a elevada resposta ao manejo, como aumento dos níveis de adubação, redução de espaçamento e uso de fungicida. Na safrinha as melhores respostas tem se dado com populações entre 55 e 60 mil plantas/ha.

P3646: Híbrido simples, carrega, também, genética de alto potencial e tolerância às principais doenças ocorrentes na safrinha. Essa defensividade permite combinação com híbridos menos defensivos e de diferentes ciclos. Apresenta boa resposta ao aumento nos níveis de adubação e redução de espaçamento. Recomendado para os plantios cedo e normal no período da safrinha.
 
30S31: É o líder absoluto com maior área plantada na safrinha do Vale. Traz, em sua genética, elevado potencial produtivo, ampla adaptação nos diferentes ambientes e níveis tecnológicos, o que lhe confere alta estabilidade na Safrinha. Seu grande sucesso está em parte ligado à sua boa tolerância às principais doenças, aliado a boa qualidade de grão. Sua outra característica deve-se ao bom desempenho mesmo em anos de estresse hídrico e geada. Tolerância que tem trazido estabilidade produtiva e segurança ao agricultor.
 
P3161, P3340 e P3431: Mais uma vez a DuPont Pioneer quebra paradigmas. Agora a superprecocidade não é mais sinônimo de produzir rápido, porém pouco. Única empresa do mercado que oferece Sistema de Combinação dentro dos Superprecoces. Gera opção de escalonamento de colheita sem produzir menos por ser superprecoce. Antes o que no mercado era impossível, agora na DuPont Pioneer é uma realidade: oferecer ao mercado 3 híbridos superprecoces com produtividade e segurança.
 
Biotecnologia: A DuPont Pioneer também disponibiliza ao agricultor as inovações da biotecnologia. A nova tecnologia oferecida no Brasil é a Optimum™ Intrasect™ que contempla duas proteínas Bt (Cry1F e Cry1Ab) para manejo das principais lagartas que atacam a cultura do milho. O milho Optimum™ Intrasect™ ainda tem ferramentas para manejo das plantas daninhas. Uma delas é a Roundup Ready® que poderá ser incorporada como ferramenta adicional. Cabe ressaltar que tal ferramenta tem seus benefícios ao manejo de plantas daninhas, porém a DuPont Pioneer disponibiliza híbridos com e sem essa tecnologia, dando sempre a liberdade do agricultor escolher se necessita e quer utilizá-la.
 
Importante lembrar que, a inserção de genes para controle de pragas ou plantas daninhas, não altera o potencial produtivo o qual o hibrido carrega em sua genética, o potencial produtivo máximo de um híbrido sempre será definido por sua genética e não pela tecnologia que foi inserida.
 
Foco na safrinha do Vale
O Time de Produto e Tecnologia para safrinha foi realizado em Maracaí-SP, no dia 27 de junho de 2013, onde estiveram presentes os agricultores líderes da região. Eles tiveram a oportunidade de debater sobre as novas tecnologias, os lançamentos e, ainda, os híbridos que estão em fase de teste.
 
Cada participante avalia os novos híbridos e emite sua opinião para a empresa - é o agricultor ajudando a definir se aquele novo produto serve para o mercado antes mesmo de seu lançamento.
 
A missão da DuPont Pioneer é trazer ao agricultor a assistência técnica diferenciada e informações técnicas atualizadas e inovadoras. A equipe técnica e comercial da DuPont Pioneer tem dado, nos últimos anos, um grande foco no Vale do Paranapanema, trazendo novos híbridos, tecnologias e informações as quais têm contribuído para aumentos significativos de produtividade. Nesta última safra 2013 foram realizados diversos dias de campo com colheita, tours tecnológicos por lavouras da região e palestras, abrangendo um público de mais de mil pessoas.
 
Conheça as produtividades de alguns dos agricultores do Vale de Paranapanema que plantaram Híbridos marca Pioneer® na safrinha de 2013 (Tabela 01).
 


 
 
 
Autor:
Ronaldo Luiz Gonzaga F.
Agrônomo de Vendas DuPont Pioneer
Fonte: