Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Artigos

Artigos

24/11/2017

Aposte nos benefícios do Tratamento de Sementes Industrial da DuPont Pioneer na safrinha

Estamos nos preparando para o plantio de milho safrinha 2018, sob expectativas de mercado de preços futuros incertos. Colhemos uma safrinha 2017 espetacular, com recordes de produtividade nas diversas regiões produtoras de milho no Brasil. Estes resultados foram alcançados devido à utilização de sementes com alta qualidade genética e sanitária, identificando as pragas e os patógenos presentes em suas áreas de cultivo para a correta escolha dos tratamentos com fungicidas, inseticidas e nematicidas.

Atualmente, os produtores têm a sua disposição excelentes biotecnologias para o cultivo de milho, tanto para manejo de ervas, como de insetos, ampliação na janela de plantio, adoção de técnicas como o plantio direto, sistemas de irrigação, etc., que propiciam o aumento da ponte verde e, consequentemente, o aumento da ocorrência de pragas e de doenças inerentes à cultura.

O ataque de pragas e de fungos, na fase inicial da lavoura de milho, causa sérios prejuízos no estabelecimento da cultura, reduzindo o número de plantas de alto potencial e ocasionando perdas de produtividade. O Tratamento de Sementes Industrial (TSI) da DuPont Pioneer proporciona segurança e proteção para as sementes, além de assegurar o investimento realizado pelo produtor, favorecendo a emergência uniforme das plantas e entregando o estande inicial desejado.

As principais vantagens encontradas no Tratamento de Sementes Industrial (TSI), que não são encontradas no tratamento realizado pelo produtor, são:

  • precisão da dose;
  • cobertura e aderência dos produtos aplicados;
  • aplicação de produtos de recobrimento (film coating) a base de polímeros sintéticos, que protegem as sementes e melhoram o desempenho no campo;
  • shelf-life ou avaliação da qualidade (germinação e vigor) da semente durante o período de armazenamento ao plantio;
  • testes de abrasão para verificar quanto dos defensivos aplicados podem se perder do tratamento ao plantio;
  • estudo de dust-off para verificar a possível emissão de poeira e/ou de resíduos do tratamento de sementes;
  • teste de fluidez para avaliar a facilidade com que as sementes deslizam entre elas após o tratamento;
  • plantabilidade, verificando se as características de plantio foram alteradas após o tratamento;
  • loading, que é verificação da quantidade de ingrediente ativo presente na semente após realizado o tratamento, garantindo assim que a dose desejada por semente seja atingida e evitando falta ou excessos de produto na semente.

 

Figura 1: Tratamento de Sementes Industrial realizado pela DuPont Pioneer Foto: Bernardo Tissot

Esses benefícios que o produtor observará utilizando o TSI, principalmente no momento do plantio e na fase inicial de desenvolvimento da lavoura de milho, são provenientes de uma série de estudos realizados em laboratórios da DuPont Pioneer, visando assegurar a melhor performance dos defensivos ofertados.

É muito comum o produtor errar na dose de ativo, pois existem produtos que, quando associados à peneiras menores, possuem elevado risco de fitotoxicidade, que acabam colocando em risco o resultado de toda a lavoura. Geralmente, não existe percepção visual do dano, mas sim um retardo no desenvolvimento da cultura e, consequentemente, no seu potencial produtivo.

 

Figura 2: TSI é garantia da dose correta por semente Foto: DuPont Pioneer

Outro fator fundamental é a responsabilidade quanto ao alto padrão de qualidade das sementes marca Pioneer®, que se limitam a embalagens que tenham sido preservadas em locais e condições adequadas e invioladas. A empresa, portanto, não responde por nenhum tratamento adicional de qualquer natureza e que venha a ser realizado fora de suas unidades industriais (baseado na Instrução Normativa 09, de 02.06.2005).

Equipamentos, estrutura, equipe técnica, investimentos, treinamentos e repetição. A DuPont Pioneer realiza a sua operação de TSI durante todos os meses do ano, dentro de um processo controlado de volume e dose, com análises de loading, para garantir que o produtor receba sua semente com a dose correta de registro de cada produto. A coloração com que fica a semente, após receber o tratamento, não significa que a mesma possua a quantidade de ingrediente ativo correta.

Sabemos que o ideal seria realizar a rotação de culturas para poder extrair o máximo potencial da área, mas a pressão por custos, redução de investimentos e necessidade de captura de valor a curto prazo fazem com que o produtor realize a sucessão de culturas, aumentado assim o risco de incidência e de severidade de doenças e de pragas na sua lavoura. O TSI entra aí como peça fundamental no quebra-cabeça do manejo implantado pelo agricultor.

As principais pragas que atacam o milho safrinha no seu desenvolvimento inicial são: percevejos, corós, cigarrinha do milho e lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda). O Tratamento de Sementes Industrial da DuPont Pioneer utiliza produtos únicos, destinados ao uso industrial, e tem como maior objetivo controlar as principais pragas que atacam a lavoura de milho nas fases iniciais e, ao adicionar um segundo modo de ação para o controle da lagarta-do-cartucho, fortalece o Manejo Integrado de Resistência (MIR).

 

Figura 3: Manejo de pragas iniciais na safrinha Fonte: DuPont Pioneer

Para a safrinha 2018, através de uma estratégia diferenciada no mercado de sementes, a DuPont Pioneer passa a oferecer aos agricultores o TSI adicional com o inseticida Dermacor® associado ao Poncho®, nos híbridos com a tecnologia Leptra®. A associação destes tratamentos auxilia os produtores na proteção das plantas nos estádios iniciais da cultura, no manejo da resistência de lagartas à tecnologia Bt e amplia o espectro do controle das pragas, além de trazer mais segurança na aplicação e maior precisão na dose e cobertura das sementes.

Com toda essa conveniência, o produtor só precisa rasgar a sacaria de milho e plantar. Lembrando que, dependendo da pressão de insetos-alvo, da ocorrência de insetos não-alvo e manejo de área, pode haver necessidade de controle complementar. Como qualquer outra prática de manejo, é importante que o produtor faça o monitoramento constante da lavoura e, caso necessário, utilize métodos complementares para controle de insetos e manutenção de estande, visando proteger o potencial produtivo da lavoura.

Para mais informações sobre os híbridos marca Pioneer® com tecnologia Leptra® e TSI Dermacor® + Poncho® para o plantio na safrinha, contate o representante de vendas da sua região.


Híbridos marca Pioneer® com tecnologia Leptra® de proteção contra insetos - disponível também em versão tolerante ao herbicida glifosato.
Agrisure Viptera® é marca registrada e utilizada sob licença da Syngenta Group Company. A tecnologia Agrisure® incorporada nessas sementes é comercializada sob licença da Syngenta Crop Protection AG. YieldGard® e o logotipo YieldGard são marcas registradas utilizadas sob a licença da Monsanto Co. Tecnologia de proteção contra insetos Herculex® I desenvolvida pela Dow AgroSciences e Pioneer Hi-Bred. Herculex® e o logo HX são marcas registradas da Dow AgroSciences LLC. LibertyLink® e o logotipo da gota de água são marcas da BAYER S.A. Poncho® é marca registrada da BAYER S.A.
Autor:
Ivo Lersh Júnior, Gerente de Tratamento de Sementes da DuPont Pioneer