Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Artigos

Artigos

20/07/2006

Euclasio Garruti Junior aposta na soja Pioneer com o gene Roundup Ready*

Nos 6.000 hectares de sua fazenda, localizada em Água Boa, Mato Grosso, o produtor Euclasio Garruti Junior destinou 3.000 hectares para o plantio de soja nessa safra. Além da soja, planta também milho verão e milho safrinha. Dos 3.000 hectares de soja, 200 são plantados com soja com gene Roundup Ready*.

Garruti vem apostando na soja com o gene Roundup Ready*, pois acredita que os benefícios trazidos com ela podem ser percebidos no rendimento final da sua lavoura. Dentre estes, o produtor destaca: a maior eficiência no controle das plantas daninhas; melhor desenvolvimento da cultura, ocasionada pela ausência de fitotoxidez, causada pelos herbicidas utilizados no sistema de plantio de soja convencional; melhor manejo e otimização de maquinários e implementos, principalmente as operações de pulverização de produtos e, como conseqüência, melhor controle de pragas na lavoura devido ao manejo mais flexível das operações.

Dentre algumas dificuldades encontradas no plantio da soja com gene Roundup Ready*, o produtor relata que, na sua região, o maior entrave está no recebimento da soja transgênica por parte dos armazéns, uma vez que apenas um dos três armazéns instalados na cidade recebe soja transgênica.

Ao escolher a cultivar que vai plantar, o produtor revela alguns aspectos que, segundo ele, são fundamentais para se alcançar bons resultados de produtividade. O primeiro deles seria o ciclo da cultivar e sua adaptação para a região. Ele acredita que esse é um fator muito importante a ser levado em conta. O segundo aspecto é a produtividade do material. E o terceiro refere-se à tolerância do material frente às doenças da sua região, principalmente Mela e Antracnose.

Quanto à ferrugem, Garruti relata que, este ano, a pressão da doença foi relativamente baixa na sua região. Realizou duas aplicações de um fungicida que continha dois princípios ativos - Estrobirulina e Triazol -, e foi o suficiente, pois permitiu um bom controle.

Os principais insetos que têm causado problemas na sua área são o percevejo da soja, a lagarta falsa medideira e os cascudinhos. Buscando o controle destes, o produtor realiza o Manejo Integrado de Pragas em sua lavoura através do monitoramento constante de cada talhão. Aplica, também, os produtos recomendados para o controle das pragas, quando necessário.

Seguindo os princípios e recomendações para uma boa gestão rural, na última safra, o produtor de Mato Grosso colheu 52 sacos de soja por hectare na sua propriedade. O produto foi depositado nos armazéns e comercializado, na sua maioria, aproveitando os repiques de preço do mercado, assim como, nos períodos de vencimentos dos compromissos de safra. Garruti revela que sua decisão de quando e quanto vender é influenciada pelos valores atingidos pela soja no mercado. Segundo ele, a quantidade a ser vendida é a quantidade necessária para cumprir com os compromissos de safra.

Para se manter atualizado com relação as novas tecnologias, notícias de mercado e técnicas de comercialização, o produtor afirma que suas fontes de informação são as palestras e os dias de campo dos quais participa, as revistas e os folhetos técnicos da Pioneer, os informativos com artigos e notícias de mercado, a internet e alguns programas de televisão direcionados ao assunto.

 

 
Fonte: