Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Artigos

Artigos

05/01/2007

Família Hübner: planejamento para o sucesso

Nos 290 ha da fazenda Aurora, em Nova Aurora (PR), além dos 70 ha plantados com milho safrinha, pai e filho, Osmar e Eduardo Hübner, plantam soja, trigo e aveia e, ainda, diversificam seu negócio com outras atividades como a pecuária leiteira, suínos e aves.

Na propriedade, 15 ha são plantados com híbridos para silagem de planta inteira e 55 ha para grão úmido. Quando escolhem os híbridos, os Hübner revelam que sanidade, potencial produtivo e valor nutricional são aspectos muito importantes, porque quase todo o milho é utilizado na alimentação do gado e suínos.

Com relação à população de plantas, Eduardo diz que, dentro da recomendação técnica de cada híbrido, sempre observa aspectos como manejo adotado e época de plantio. Na última safra, plantaram 55.000 sementes/ha e alcançaram uma população final de 52.000 plantas/ha, com espaçamento de 85 cm. Os produtores do Paraná utilizam plantadeira com velocidade de 5 km/hora e a regulagem é feita 2 vezes por dia durante o plantio.

Eduardo comenta que eliminou quase todos os problemas plantando híbridos Pioneer recomendados para safrinha com características de defensividade, que suportam a pressão de doenças e insetos que costumam aparecer durante estes meses do ano como lagarta do cartucho e percevejo. Tiveram alguns problemas de estande na lavoura quando só utilizavam inseticida na dessecação e pré-emergência, mas reconhecem a confiabilidade do tratamento industrial de sementes, a melhoria de uniformidade de distribuição do produto, a facilidade de manejo e, principalmente, a proteção das plantas contra insetos sugadores na fase inicial. O controle de plantas daninhas é feito via dessecação antecipada e com pós-emergentes. A adubação é feita conforme recomendação técnica.

Na última safrinha, mesmo com problemas de estiagem, a família Hübner colheu 85 sc/ha. Do milho excedente produzido, Eduardo vende em etapas. A decisão de quando e quanto vender varia de acordo com a necessidade de caixa da fazenda, mas procura sempre vender na entressafra, quando se obtém melhores preços.

Investir em tecnologia, fazer bom planejamento e rotação de cultura é a chave para uma safrinha de sucesso e altas produtividades, completa Eduardo.​

Fonte: