Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

10/02/2014

Exportação do agronegócio é recorde em 2013 e eleva superávit do Brasil

A receita com as exportações do agronegócio brasileiro foi de US$ 101,5 bilhões em 2013, valor 4% superior ao do ano anterior e novo recorde – em termos nominais –, segundo levantamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Essa expansão se deu via volume (IVE-Agro/Cepea), que alcançou nova máxima histórica, com alta de 14,2%, já que os preços médios de exportação em dólar (IPE-Agro/Cepea) recuaram 7,5% no período. Como a Balança Comercial brasileira apresentou superávit de apenas US$ 2,5 bilhões no ano, o agronegócio contribui para amenizar o saldo comercial dos outros setores da economia, uma vez que gerou superávit da ordem de US$ 83 bilhões.
 
Apesar de terem recuado em um ano, os preços médios de exportação em dólar (IPE-Agro/Cepea) mantiveram-se em patamares elevados, com a demanda seguindo tão firme a ponto de elevar o volume (IVE-Agro/Cepea) ao recorde. Nesse período, houve desvalorização do Real (Índice de Câmbio Efetivo do Agronegócio – IC-Agro/Cepea), de 1,2% em relação a 2012, mas essa queda não foi suficiente para compensar toda redução nos preços médios em dólares (IPE-Agro/Cepea). Assim, a atratividade das exportações (IAT-Agro/Cepea) – medida pelos preços externos convertidos em Reais – apresentou variação negativa no ano, de 7%.
 
Segundo pesquisadores do Cepea, nos últimos 14 anos (de 2000 a 2013), o agronegócio brasileiro tem contribuído fortemente para a geração de divisas para o País. No período, o volume exportado cresceu quase 230% e os preços externos, 101%. O saldo comercial (receitas das exportações menos gastos com importações) mais que quintuplicou, com crescimento de 468%.
 
No acumulado desses últimos 14 anos, foram gerados, líquidos, mais de US$ 500 bilhões, sendo quase US$ 83 bilhões só em 2013. Pesquisadores do Cepea indicam que esse resultado mostra a importância do agronegócio para a economia brasileira, já que, além de criar emprego e renda, o setor tem contribuído fortemente para a estabilidade macroeconômica do País por meio de seu faturamento, ajudando a amenizar o déficit comercial oriundo de outros setores produtivos.
 
Principais produtos exportados e destinos
 
A China se consolidou como a principal parceira comercial do agronegócio brasileiro em 2013, absorvendo 22,9% do total exportado pelo setor, em termos de faturamento. A Zona do Euro se configurou como segundo maior destino, com participação de 20,7% na receita gerada, percentual ligeiramente inferior ao do ano anterior, que foi de 21,6%. Os Estados Unidos se mantiveram em terceiro lugar, com 7,1% do total exportado pelo Brasil. Além destes, os outros importantes demandantes foram: Japão, Rússia, Arábia Saudita, Coreia do Sul, Venezuela, Hong Kong e Irã.
 
Para 2014, segundo pesquisadores do Cepea, a produção agropecuária brasileira deve continuar crescendo, assim como a demanda da China e Índia, embora a taxas menores. A expectativa é que o Real continue se desvalorizando, devido à recuperação da economia norte-americana. Sendo assim, o cenário positivo para as exportações agrícolas brasileiras deve se manter neste ano.​
 
Fonte: