Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

13/03/2014

Dilma assina privatização da BR-163 e destaca interesse entre Sinop-Pará

Terminou a solenidade no Palácio do Planalto, da assinatura do contrato repassando para a empreiteira Odebrecht o trecho da BR-163 da divisa do Mato Grosso do Sul com Mato Grosso até Sinop - extensão de 850 km. As obras de duplicação, recuperação, acostamentamento, sinalização devem começar em junho. Com isso, a cobrança de pedágio deve ser feita a partir de 2015, caso a empresa não faça, até o final do ano, 10% das obras de duplicação exigidas em edital. É previsto duplicar 450 km - parte está sendo feita próximo a Nobres e em Rondonópolis.
 
A duplicação inclui a Rodovia dos Imigrantes (MT-407, que foi federalizada), construção do Contorno de Rondonópolis (10,9 km) e de 33,5 km de vias marginais em travessias urbanas.
 
A presidente Dilma Rousseff afirmou, durante a cerimônia de assinatura dos contrato, que as concessões que preveem duplicação levam mais segurança, rapidez e menor custo de transporte. "Vai facilitar bastante o escoamento da produção de grãos", discursou. "Quanto mais rápido fizermos, melhor para o país. Por isso, fizemos prazo de 5 anos para duplicação e benfeitorias. O pedágio será pago por uma obra que beneficiará (usuários da via) diretamente", acrescentou. Ela cumprimentou as empresas pelo interesse demonstrado em gerir novos trechos de rodovias. "12 no caso da ponte Rio-Niterói é muito expressivo. Agora, 20 no caso do trecho Sinop-Miritituba (Pará), mostra efetivamente o grau de acerto do ministro (Transportes) ao definir esse trecho como um dos estratégicos", disse Dilma. O governo lançou edital para privatizar a 163 rumo ao Pará. O asfaltamento está sendo feito, pelo governo, há cerca de 4 anos e, na extensão de aproximadamente mil km da divisa de Mato Grosso e Pará até Santarém, falta pavimentar cerca de 35% do trecho. O grupo de empreiteiras que vencerá a licitação deve assumir a pavimentação de alguns trechos que ainda tem atoleiros neste período chuvoso. O escoamento da safra agrícola do Nortão e Médio Norte via portos paraenses é uma das principais cobranças do setor produtivo mato-grossense.
 
A duplicação de alguns trechos na BR-163 entre Posto Gil e Sinop deve, também reduzir os índices de acidentes com vítimas fatais. Nos últimos meses, houve dezenas de acidentes causando mortes.
 
Conforme Só Notícias já informou, nove praças de pedágios vão ser construídas. Em Itiquira, o valor inicial previsto de cobrança será de R$ 4,80; Rondonópolis (R$ 5,50); Campo Verde/Santo Antônio de Leverger (R$ 4,50); Cuiabá/Santo Antônio de Leverger (R$ 4,50); Acorizal/Jangada (R$ 5,90); Diamantino (R$ 5); Nova Mutum (R$ 4,10); Lucas do Rio Verde (R$ 5,20) e Sorriso (R$ 7,50). A tarifa será de R$ 2,638/100 km, com 52,03% de deságio sobre o teto de R$ 5,50.
 
Lideranças políticas de Mato Grosso também estiveram na solenidade com a presidente, dentre elas o governador Silval Barbosa (PMDB) e o vice-líder do PSDB na Câmara, Nilson Leitão (PSDB), Carlos Bezerra, Eliene Lima, Roberto Dorner, Saguas Moraes e Valternir Pereira e Wellington Fagundes. Senadores mato-grossenses não foram.
 
Fonte: