Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

21/03/2014

MT com a maior expansão

Mato Grosso deve encerrar a safra 2013/14 – em curso ainda – com a maior expansão da renda agropecuária entre os maiores produtores nacionais. Considerando o faturamento com a pecuária e com a agricultura, a rentabilidade das culturas e dos rebanhos deve movimentar cerca de R$ 55,37 bilhões, cifras 3,8% acima do consolidado em 2013, R$ 53,37 bilhões. A renda agropecuária, ou Valor Bruto da Produção (VBP), é o resultado do volume produzido da porteira pra dentro multiplicado pelo preço médio de um determinado período. Soja e algodão, asseguram as projeções. 

Com a tendência de valorização do dólar frente ao real, e por se tratar de commodities, é esperado um incremento da renda no decorrer dos próximos meses, oscilações que podem beneficiar especialmente, a soja e algodão e o Estado, maior produtor e exportador dessas culturas. 

Apesar de liderar a expansão percentual, Mato Grosso segue perdendo a liderança para São Paulo pelo segundo ano consecutivo. São Paulo tem projeção de fechar no vermelho, em -2,5%. Se os números do Ministério da Agricultura (Mapa) se confirmarem, Mato Grosso supera ainda a média nacional, estimada em 2,1% sobre a temporada 2012/13. 

O resultado mato-grossense é sustentado pela agricultura, responsável por mais de 74% do VBP regional, ou seja, dos R$ 55,37 bilhões, R$ 44,08 bilhão gerados no campo e R$ 11,28 bilhões nos pastos e granjas. 

Enquanto na média nacional a pecuária tem perspectiva de crescimento do VBP, em Mato Grosso o segmento fecha no vermelho, conforme este último levantamento do Mapa. A pecuária deve encerrar 2014 com renda de R$ 11,28 bilhões, abaixo dos R$ 11,87 bilhões faturados no ano passado. Contribuem para a perspectiva negativa o cenário traçado para bovinos - que fechou o exercício anterior com renda de R$ 8,52 bilhões e para 2014 deve reduzir para R$ 8,30 bilhões – suínos (de R$ 709,24 milhões para R$ 601,80 milhões) e frangos (de R$ 2,06 bilhões para R$ 1,77 bilhão. Apenas a produção de leite tem cenário positivo, de R$ 573,28 milhões para R$ 607,36 milhões. 

NOVIDADES - A agricultura tem sua renda fincada na soja, cultura que sozinha deve gerar R$ 24,50 bilhões ante R$ 21,89 bilhões do ano passado. Em seguida milho e algodão invertem posições e faturamento. Ano passado o grão somou mais receita que a pluma pela primeira vez na história mato-grossense. Para 2014, a pluma deve gerar mais de R$ 9,54 bilhões ante R$ 7,74 bilhões do ano passado e o milho, passa de R$ 9,20 bilhões para R$ 7,73 bilhões. 

Esse ganho em reais é fruto do aumento da produção estadual, que mais uma vez é recorde, e da alta observada nas cotações da soja, do milho e do algodão, majoração que reflete mercado (demanda), bem como a valorização da moeda norte-americana sobre real, moeda que baliza o mercado das commodities no mundo. ​
Fonte: