Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

02/04/2014

Bancada ruralista consegue 'abortar' novo imposto sobre soja

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) na Câmara dos Deputados, que conta com cerca de 200 parlamentares, trabalha forte nos bastidores para derrubar a nova tributação que se tenta impor sobre a cadeia produtiva da soja. A informação é de que está funcionando o lobby, e não deve ser aprovada a taxa de 9,5% de PIS/Cofins sobre a exportação da oleaginosa (via emenda à Medida Provisória 627).
 
Um dos mentores da iniciativa, o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) já admite a derrota: “Perdemos a batalha da comunicação. Ficamos somente eu o Rubens (líder do PPS, Rubens Bueno) contra todo mundo”, confidencia Hauly.
 
Em jantar na residência oficial do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RS), o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) defendeu a exclusão da emenda. O argumento de que o imposto geraria prejuízo ao agronegócio convenceu a maioria dos líderes, e um acordo foi confirmado na tarde desta terça-feira (01).
 
O deputado Jerônimo Georgen (PP-RS) será o responsável por apresentar em plenário um destaque para suprimir o trecho rejeitado pelos produtores rurais. “Já temos unanimidade para derrubar”, comemorou Caiado. O prejuízo para o mercado da soja, calculado pela chamada “Bancada Ruralista”, ficaria em R$ 4,5 bilhões por ano.
 
Um apoio de peso para o sepultamento do tarifaço veio dos ministérios da Fazenda e da Agricultura, que se mostraram favoráveis à retirada da emenda. “Essa MP é duvidosa. Foi proposta por deputados da oposição. Já conversei com o presidente da Frente Parlamentar e estamos confiantes de que vai ser suprimida”, comentou o ministro da Agricultura, Neri Geller, durante evento em São Paulo.​
Fonte: