Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

19/05/2014

Aprosoja diverge do modelo de concessão de rodovias em MT​

Dirigentes da Aprosoja e o Movimento Pró-Logística participaram de diversas audiências públicas em Mato Grosso sobre o modelo de concessão de rodovias para manutenção e expansão da pavimentação. Do total de 30 mil quilômetros de rodovias, apenas 6 mil quilômetros são pavimentados. As entidades defendem que os recursos para investimentos e readequações das rodovias devem ser disponibilizados pelo estado de Mato Grosso e não pelas concessionárias, como no modelo apresentado pela Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana (SETPU), que acarretaria em tarifas de pedágio com valores excessivos.  Por enquanto, foram divulgados onze projetos de concessão em Mato Grosso, que engloba 17 rodovias. Por isso, 24 audiências públicas foram realizadas pela SETPU de novembro do ano passado até maio deste ano.

"A intenção é que seja definido que a cobrança do pedágio reflita somente o serviço de manutenção, conservação e serviços disponibilizados nas rodovias. Assim, o valor do pedágio seria menor e impactaria um pouco menos nos custos do frete para o produtor rural. Além do que uma rodovia bem conservada melhora a trafegabilidade e permite a redução nos custos de manutenção e consumo dos caminhões, o que ajuda na redução do frete também. Além disso, reduziria o tempo gasto em deslocamento, de formar a gerar desenvolvimento para as regiões afetadas e uma melhor qualidade de vida para a sociedade de um modo geral. A Aprosoja também defende que o governo estadual tenha como responsabilidade os investimentos nas rodovias durante o prazo da concessão", defende a Associação dos Produtores de Soja em Mato Grosso.

Segundo o produtor rural e diretor da Aprosoja, Antonio Galvan, na audiência no município de Claudia, na região Norte, o secretário-adjunto da Secretaria de Infraestrutura do estado, José Márcio Guedes, sinalizou que a proposta das entidades será acatada. “Nós pedimos que ele oficialize essa declaração de que o governo entregará as rodovias pavimentadas”. Galvan também informou que foi discutido quem será responsável pela construção da praça de pedágio.

Com base na realidade de rodovias pavimentadas no estado, o Movimento Pró-Logística e Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) desenvolveram o Projeto Rotas Estaduais do Agronegócio, que resultou na formação de uma comissão especial entre o governo e o Movimento para elaborar um plano de concessões estaduais adequado à realidade de Mato Grosso. O estudo apontou 12 rodovias prioritárias, como forma de reduzir o gargalo atualmente existente.

Apesar destes estudos, a SETPU (Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana) considerou no atual plano de concessões de rodovias estaduais apenas algumas regionais do trabalho elaborado por esta comissão. Atualmente os pedágios existentes em Mato Grosso variam de R$ 4,00 a R$ 12,00 por eixo, informa a assessoria da associação.
Fonte: