Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

23/05/2014

Expedição viajou 7 mil quilômetros

As equipes da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) que participaram do Circuito Tecnológico Etapa Milho visitaram 155 propriedades rurais e aplicaram 122 questionários durante a semana de expedição realizada no início de maio. Os técnicos verificaram as lavouras de milho e conversaram com os produtores rurais para fazer um raio-x da safra deste ano em Mato Grosso. Os resultados finais serão divulgados em um mês. 

“O Circuito Tecnológico foi muito produtivo, pois além de verificarmos a situação real das lavouras, indiretamente conseguimos ver as condições das estradas e de armazenagem. Isso nos dá um panorama importante da safra”, explica o diretor técnico da Aprosoja, Nery Ribas. 

Apesar da dificuldade de encontrar os responsáveis pelas fazendas nesta época, Ribas ressalta que é o melhor momento para verificar as lavouras. “Neste estágio da lavoura é que há a possibilidade de fazer as avaliações da cultura”, explica. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), também realizadora do evento, fez levantamento das doenças, das pragas, espaçamento na lavoura, entre outros. 

A viagem pelos quatro cantos do Estado foi importante para os técnicos do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), parceiro do Circuito Tecnológico Etapa Milho, que verificarem a área plantada com a cultura. O Instituto reviu a estimativa de área no último levantamento, que passou para 3 milhões de hectares – um acréscimo de pouco mais de 35 mil hectares em relação à semana anterior. 

Durante os cincos dias de expedição, foram percorridos sete mil quilômetros em 28 municípios. A região norte de Mato Grosso é a que planta mais milho, 34% do total de área cultivada, seguida pela oeste (26%), sul (24%) e leste (16%). 
Fonte: