Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

06/06/2014

Plantio direto demonstra sustentabilidade do agronegócio, diz Famasul

O Brasil preserva 61% da vegetação nativa dos biomas brasileiros e isso o transforma em potência ambiental. Este processo sustentável é possibilitado pelo sistema de plantio direto na palha, que garante segurança alimentar a 9 bilhões de pessoas no mundo, associando tecnologia à preservação. A afirmação é do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Eduardo Riedel, durante o lançamento do 14º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha, realizado na sede da federação.

Durante o lançamento, o presidente da comissão organizadora do evento e vice-presidente da Federação Nacional do Plantio Direto na Palha (Febrapdp), Lucio Damalia, apresentou um histórico da implantação do sistema. "A primeira tentativa de plantio direto moderno aconteceu em 1940 nos Estados Unidos e em 1972 no Brasil. Atualmente, 85% dos agricultores brasileiros utilizam esta prática".

"O cerrado é o único bioma do mundo onde a agricultura melhorou o solo ao invés de danificá-lo", enfatizou Damalia em relação aos benefícios das práticas sustentáveis utilizadas pelo produtor brasileiro.

O presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), Mauricio Saito, salientou o avanço do agronegócio e o uso da tecnologia na produção de alimentos. "Atualmente, produzimos no Brasil 190 milhões de toneladas de alimentos, na próxima década a produção expandirá para 248 milhões de toneladas, para atingir esta meta é imprescindível  conhecer as funcionalidades do plantio direto e de outros sistemas tecnológicos".

Os entraves do agronegócio foram destacados durante o evento pelo presidente da Aprosoja Brasil, Almir Dalpasquale. "A locomotiva do agropecuária brasileira se movimenta muito rápido, enquanto que o poder público não acompanha o desenvolvimento do setor", ressaltou Dalpasquale.

Participaram também da cerimônia de lançamento, o secretário de Produção e Turismo (Seprotur), Paulo Engel, o presidente da Fundação MS, Luis Alberto Moraes Novaes, o chefe-geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Asmus, o vice-presidente e o diretor secretário do Sistema Famasul, Nilton Pickler e Ruy Fachini, respectivamente, o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS), Rogério Beretta, entre outras autoridades.​
Fonte: