Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

12/06/2014

USDA eleva estimativa de milho do Brasil para 76 milhões de toneladas

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) entrou na onda de consultorias internacionais e revisou para cima sua estimativa para a produção brasileira de milho em 1 milhão de toneladas. O órgão, que divulgou nesta quarta-feira (11) novo relatório de oferta e demanda mundial de grãos, acredita que o Brasil vai colher 76 milhões de toneladas do cereal. O aumento é puxado pela segunda safra do grão, que é cultivada no inverno e está sendo colhida neste momento nos principais estados, entre eles o Paraná, segundo maior produtor nacional.

Os demais números, tanto para o Brasil como para a Argentina, foram mantidos. A safra brasileira de soja continua calculada em 87,5 milhões de toneladas para a temporada 2013/14 e em 91 milhões de toneladas para o próximo ciclo, que começa em setembro. Para o país vizinho, o USDA manteve em 54 milhões de toneladas o potencial da oleaginosa para este ano e também para o próximo.

Estados Unidos
Como já era esperado pelo mercado, o USDA também fez pequenos ajustes para o quadro norte-americano, mas as alterações foram menos expressivas do que os investidores projetavam.

No caso da soja, os estoques finais da safra 2013/14 caíram 4% em relação ao mês passado, para 3,4 milhões de toneladas. O corte foi resultado de um ligeiro aumento na previsão de esmagamento doméstico, para 46,27 milhões de toneladas (0,3% a mais do que a estimativa de maio) e nas exportações, que devem somar 43,55 milhões de toneladas (ante 43,54 milhões de t. em maio).

Os indicadores para a safra 2014/15 ficaram praticamente estáveis. A safra norte-americana da oleaginosa deve chegar a 98,93 milhões de toneladas, 10,5% mais do que o resultado do ciclo 2013/14.

No caso do milho os índices da produção dos EUA ficaram praticamente estáveis. A produção da safra 2014/15 será de 353,97 milhões de toneladas (ante 353,9 milhões de t. em maio).



Fonte: