Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

24/06/2014

Frigorífico do Paraná vende carne para Egito e Emirados

O Egito está entre os principais destinos de exportação do Frigorífico Astra, do Paraná. O país é atendido pela empresa brasileira desde 2011 e hoje é o terceiro maior mercado da companhia.

“Nossos principais mercados são Rússia, Hong Kong e Egito”, conta Paulo Zedra, trader da empresa. As vendas para os árabes começaram em 2011, por meio de feiras, como a Gulfood, que ocorre anualmente em Dubai, e também por contatos diretos.

Além de clientes egípcios, o frigorífico também exporta para os Emirados Árabes Unidos e costumava vender para a Arábia Saudita, país que suspendeu as importações de carne do Brasil desde dezembro de 2012.

Hoje, a empresa vende principalmente para distribuidores nos países árabes. “Também mandamos carne para o exército do Egito”, revela Zedra. Ele explica que a empresa não participou de licitação no país, mas que um dos seus clientes importa a carne brasileira para atender às forças armadas de lá.

Zedra conta que as vendas aos árabes são de carne congelada e desossada. Segundo ele, os clientes da região compram mais os cortes dianteiros do boi. O executivo não revela o faturamento da empresa, mas diz que as exportações em geral representam 20% da receita do frigorífico.

Quando perguntado sobre as perspectivas de crescimento das vendas no mundo árabe, o trader apontou a expectativa de reabertura do mercado saudita para a carne brasileira.

O país do Golfo mantém um embargo à carne bovina nacional desde que o Ministério da Agricultura brasileiro anunciou a identificação do agente causador do mal da vaca louca num animal morto em 2010, justamente no rebanho paranaense. O bovino, no entanto, não morreu por causa da doença e não chegou a desenvolvê-la. O status sanitário do país segue como de “risco insignificante” para a ocorrência da moléstia, segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

“Temos interesse que a Arábia Saudita volte logo. O país é um grande comprador”, afirmou. “Se a Arábia Saudita voltar a comprar, a expectativa é que cheguemos a 30% ou 35% do faturamento vindo das exportações”, completou.

Fundado em 1994, o Frigorífico Astra tem sua sede na cidade de Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Paraná. Atualmente, a empresa conta com 900 funcionários.
Fonte: