Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

04/07/2014

Clima favorável e novas tecnologias garantem boa produção em Tocantins


A safra 2013/2014 de soja se encerrou em Tocantins. Mas, os produtores já estão fazendo o preparo de solo e comprando os insumos para a nova plantação que começa em outubro, junto com as chuvas.

 
Apesar de outros Estados próximos terem perdido um pouco na produção em relação ao clima, Tocantins é privilegiado quando a questão é o tempo. De acordo com a meteorologista da Climatempo Bianca Lobo, por estar em uma região de baixa latitude, a insolação varia muito pouco ao longo do ano. “Mesmo a chuva ficando abaixo da média climatológica entre os meses de janeiro e março, ela ainda foi significativa e não comprometeu as plantações do Estado”, afirma Bianca.
 
Segundo o engenheiro agrônomo da Seagro, Genebaldo Queiroz, a produção ultrapassou quase dois milhões e duzentas toneladas de soja, superando bastante os outros anos. “Aqui a área plantada tem crescido, as tecnologias têm evoluído cada vez mais e nenhum problema climático afetou o Estado. O cenário é positivo, nossa expectativa é que as safras continuem em crescimento”, diz o agrônomo.
 
Na última terça-feira (1), o Estado iniciou o vazio sanitário da soja. Nas várzeas tropicais, como em Araguaia e Lagoa da Confusão, há a permissão de plantar soja para semente, já que o clima auxiliou com a chuva e garantiu uma boa reserva de água nos lagos que abastecem o sistema de irrigação. As temperaturas altas também favorecem o desenvolvimento das sementes.
 
O clima ideal para que as plantações de soja continuem indo bem são temperaturas e luminosidades altas, chuvas na quantidade desejada, sem excesso e sem falta. “Tivemos essa condição o período todo também no milho safrinha, as chuvas foram regulares até o final de maio. Até quem plantou atrasado está conseguindo uma boa produção”, diz Queiroz.
 
A temporada mais seca no Estado começou em abril, mas é uma situação bem característica da região e os agricultores não são pegos de surpresa com a irregularidade das chuvas que se segue até o mês de setembro. A temporada chuvosa começa no mês de outubro, mas, segundo a Climatempo, não há otimismo neste ano, pois o El Niño se concretiza e pode provocar a diminuição das chuvas na região.​​
Fonte: