Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

08/07/2014

Crise entre Rússia e Ucrânia pode afetar economias das Américas


Caso se concretize, conflito na região do Mar Negro pode elevar preços de grãos nos mercados globais. Ambos os países estão entre os maiores fornecedores internacionais de trigo e milho

Um acirramento da crise política entre a Ucrânia e a Rússia afetaria a disponibilidade de grãos básicos e geraria aumento dos preços no mercado internacional e impactos na agricultura dos países das Américas, de acordo com um informe do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). A nota técnica do diretor-geral do Instituto, Víctor Villalobos, foi redigida para os ministros dos 34 países-membros da instituição.

Segundo o documento, uma redução das exportações de trigo e milho na Rússia e Ucrânia, que estão entre os principais produtores e exportadores mundiais de cereais, levaria à diminuição da disponibilidade de grãos no mercado mundial, o que levaria ao aumento das cotações. O conflito entre a Ucrânia e a Crimeia, aponta o Instituto, os mercados funcionaram sem maiores contratempos. Os dois países são importantes rotas de grãos para os mercados internacionais.

Em relação à atual cotação dos grãos, a nota avalia que, até o momento, o incremento dos preços internacionais é temporal e de pouca magnitude. De janeiro a abril de 2014, os preços do trigo e do milho aumentaram 18% e 12%, respectivamente. No caso do trigo, foi a maior elevação de preços desde meados de 2012.

Impactos dependem da situação de cada país e da duração de um conflito

Para os países das Américas, uma redução da oferta no mercado mundial ou um aumento nos preços dos grãos teria impactos diferenciados, determinados, entre outros fatores, pela duração do conflito, a existência de estoques e a estrutura produtiva e comercial de cada nação. De acordo com Villalobos, os países importadores de grandes quantidades sofreriam mais pressão financeira e de abastecimento para satisfazer suas necessidades. Por outro lado, os exportadores de trigo e milho poderiam se beneficiar com o aumento dos preços internacionais.

O IICA recomendou aos seus países-membros que prestem especial atenção aos mercados e que revisem suas estratégias de importação e exportação destes produtos. Para os importadores, é fundamental cuidar para que as flutuações não afetem a segurança alimentar. Aos exportadores, o Instituto lembra que devem aproveitar a oportunidade para posicionais suas colheitas nos mercados internacionais a preços melhores.

A região do Mar Negro é fundamental para o abastecimento de trigo e milho. Rússia e Ucrânia são dois dos principais produtores e exportadores de produtos agrícolas mundiais. Os dois países contribuem com cerca de 13% a 14% das exportações mundiais de trigo e milho, respectivamente. Qualquer situação que afete sua capacidade produtiva ou de comercialização causa impactos nos mercados agrícolas internacionais.
Fonte: