Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

14/07/2014

Preço motivou expansão de área


Os preços da soja também vêm se elevando anualmente a uma taxa média de 7,74%, compensando a maior parte do aumento nos custos. Nos últimos anos, a soja tem estabelecido um novo patamar de preços, historicamente mais altos, em função da demanda crescente e restrição na oferta dos principais países produtores em alguns anos devido a perdas de produtividade. A recuperação nos estoques tem sido buscada por expansões sistemáticas na área plantada com soja nos principais países produtores. Em 2013/14, o Brasil atingiu recorde histórico máximo de produção e se aproximou do maior produtor mundial. Já na temporada 2014/15 que já teve início nos Estados Unidos, a expectativa é muito positiva, com estimativas de produção de quase 100 milhões de toneladas. 

Apesar desse aumento significativo nos preços, considerando a produtividade média das respectivas safras, ele não é suficiente para resultar em uma rentabilidade maior para o produtor. O incremento nos custos tem sido mais substancial do que nos preços pagos ao produtor. O mais importante é observar o movimento da rentabilidade nos últimos anos. Houve um salto significativo da rentabilidade na safra 2011/12, e principalmente em 2012/13, principalmente por causa do novo patamar dos preços da soja, que teve oferta mundial mais restrita (quebras de safra seguidas na América do Sul e Estados Unidos), enquanto a demanda está sempre crescente. A partir daí, o patamar de preços da soja mudou e, mesmo com um grande aumento da produção mundial de soja no ciclo posterior, os estoques estão se recuperando em um ritmo mais lento. Em 2013/14, os preços se mantiveram em um nível semelhante a 2012/13, mas os custos com fertilizantes e defensivos (em função do ataque da praga Helicoverpa Armigera no início do ciclo) aumentaram significativamente, o que derrubou a rentabilidade do produtor.​
Fonte: