Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

04/08/2014

Amaggi terá US$ 200 mi

Da Editoria com Reuters e Exame

A Amaggi Commodities, maior empresa mato-grossense e uma das gigantes do agronegócio nacional, firmou nesta sexta-feira (1) acordo para empréstimo de US$ 200 milhões junto à Nippon Export and Investiment Insurance (NEXI) e a Sumitomo Mitsui Banking Corporation. O acordo foi assinado por Kazuhiko Bando, presidente da agência da NEXI e executivos da Amaggi, na presença da presidente do Brasil, Dilma Rousseff e do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em solenidade realizada nesta sexta-feira (1) no Palácio do Planalto.

O acordo foi um dos maiores já assinados entre os dois países – num total de nove durante o encontro de Dilma e Abe - por meio da iniciativa privada local e investidores japoneses. Conforme o portal Exame, o acordo de empréstimo e acordo suplementar serão utilizados para projetos agrícolas de produção de soja, milho e outros grãos. A direção da trading, com sede em Cuiabá (MT), preferiu não dar ainda detalhes sobre a transação.

O financiamento virá da Sumitomo Mitsui Banking Corp (SMBC), a principal unidade de banco de Tokyo-based Sumitomo Mitsui Financial Group e é garantida pela NEXI. A Amaggi Commodities – pertencente à família do senador por Mato Grosso, Blairo Maggi - atua na compra e venda de grãos, industrialização, logística, operações portuárias e importação e comercialização de insumos. Originou 7,4 milhões de toneladas de grãos e obteve receita de US$ 1,7 bilhão em exportações em 2013. Atualmente está na 18ª posição entre os maiores exportadores do Brasil, segundo ranking do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

Conforme uma fonte procurada pelo Diário, a Amaggi já exporta grãos para empresas japonesas e o acordo terá resultados mútuos, porque vai fortalecer a presença da mato-grossense na Ásia e permite, ao mesmo tempo, a ampliação da presença dos japoneses no maior polo de originação de grãos do país, Mato Grosso.

Ainda conforme a Exame, os dois governos pretendem elevar ao nível de parceria estratégica global as relações diplomáticas entre os dois países, intensificando os contatos de alto nível políticos e econômicos. “Examinamos a trajetória do comércio bilateral que ultrapassou em 2013 a casa dos US$ 15 bilhões e reafirmamos nossa firme determinação de apoiar sua ampliação e diversificação, sobretudo do lado das exportações brasileiras, ainda muito concentradas em produtos básicos”, disse a anfitriã.

Abe lembrou que o Brasil abriga a maior comunidade nipônica fora do Japão e destacou que o país é “potência-chave” no relacionamento com a América Latina. A relação entre os países completará 120 anos em 2015. Segundo o primeiro-ministro, o mercado brasileiro oferece grandes oportunidades de investimentos e as companhias japonesas veem isso como muita expectativa.

Durante o encontro, a presidente Dilma disse que pediu ao primeiro-ministro a suspensão do embargo à carne bovina brasileira termoprocessada e agradeceu a abertura do mercado japonês, em 2013, para a carne suína de Santa Catarina.

Momento – Os recursos chegam justamente no momento em que a Amaggi inaugura uma nova fase com novo nome e nova logomarca ao adotar o já conhecido nome, Amaggi e deixa de ser Grupo André Maggi. A mudança levou em consideração justamente o firmamento do posicionamento global da trading. A Amagi possui quatro áreas de negócios, duas indústrias, 33 silos e armazéns, três portos, cinco Pequenas Centrais Hidrelétrica (PCHs), 12 fazendas, escritórios de negócios em seis países, 3.949 colaboradores diretos e 3,6 mil fornecedores de soja e milho, aproximadamente.​
Fonte: