Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

05/08/2014

Rússia libera frigorífico

A Agra Agroindustrial de Alimentos S/A foi a única planta frigorífica, em atividade em Mato Grosso, a receber autorização do governo russo para exportar cortes bovinos àquele país. Ontem, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou a liberação de cinco plantas brasileiras que poderão embarcar carne bovina e suína. Mesmo sendo uma indústria que processa tanto bovinos quanto suínos, a Agra, localizada em Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá) poderá enviar apenas carne bovina. 

Conforme o Mapa, para os cortes bovinos foram autorizadas, além da Agra as empresas Mataboi, em Minas Gerais, Frigoestrela, em São Paulo e Marfrig, em Goiás. Para carne suína, foi liberada a empresa Cotriji, no Rio Grande do Sul. Mato Grosso detém o maior rebanho de gado de corte do país, com mais de 28 milhões de cabeças, e é o segundo maior exportador de carne bovina do Brasil, atrás apenas de São Paulo. 

Mato Grosso ficou de junho de 2011 até o final de 2013 sem exportar para Rússia por conta de um embargo - declarado em junho daquele ano - que atingiu 85 frigoríficos de Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Paraná de aves, bovinos e suínos. 

Mesmo com o fim das suspensões no ano passado, a retomada efetiva dos embarques ocorreu somente neste ano com a Rússia retomando sua posição de maior mercado consumidor da carne bovina processada em Mato Grosso, como era até 2011. Em janeiro, os russos abriram as portas definitivamente para a produção estadual e responderam por mais de 18,2% de tudo que o Estado embarcou no primeiro mês de 2014. 

Como destaca o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), até junho, os russos foram o segundo maior importador em volume físico, mais de 29 mil toneladas equivalente carcaça (TEC), atrás apenas da Venezuela, que fechou o semestre como maior consumidor mato-grossense com 37,29 mil TEC. Em valores, a Rússia é o terceiro maior mercado com compras acumuladas em US$ 91,85 milhões. De janeiro a junho, o Estado exportou o equivalente a US$ 578,75 milhões em cortes bovinos. 

Ainda como explica o Mapa, a autorização para venda de carne bovina saiu quinta-feira (31) e, para carne a suína, sexta-feira (1°). A Rússia tem exigências sanitárias rigorosas para ingresso de produtos alimentícios em seu mercado. O mercado russo é um dos principais para a carne brasileira. Segundo dados do Mapa, no ano passado, de US$ 2,72 bilhões em produtos agrícolas brasileiros vendidos para a Rússia, 44,1%, ou US$ 1,2 bilhão, foram de carne bovina. As vendas de carne suína totalizaram US$ 412 milhões, ou 15,1%. 

EXPANSÃO – A liberação de mais uma planta mato-grossense, desta vez pelos russos, amplia as boas perspectivas traçadas pelo segmento para 2014. Em meados de julho, com o fim de embargos declarados pela China e pelo Irã, o Imea estimou que as exportações podem aumentar em mais de 30% neste ano. ​
Fonte: