Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

10/09/2014

Mato Grosso contabilizou neste ciclo mais de 47,7 milhões de t

Pelo terceiro ano consecutivo, Mato Grosso encerra o ciclo agrícola como o maior produtor de grãos e fibras do Brasil. A safra 2013/14, além de superar novamente o recorde do próprio Estado, impôs ainda um crescimento de 3,9% sobre a produção anterior. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) consolidou os números referentes ao período por meio da divulgação nesta terça-feira (9), do último levantamento de safra, o 12º realizado pela entidade.

Nessa safra, o Estado ofertou 47,70 milhões de toneladas, quase 4% mais que o realizado na safra anterior, quando os 45,90 milhões de toneladas também foram recordes ao Estado e também suficientes para liderar o ranking nacional. Apesar de problemas climáticos, fitossanitários e mercadológicos que inibiram investimentos na safrinha de milho, por exemplo, o Estado conseguiu bater o próprio recorde.

Nesse ciclo, Mato Grosso sozinho ofertou 24,4% da produção nacional. Em relação à soja, a produção mato-grossense respondeu por um terço das mais de 86 milhões de toneladas apontadas pela Conab. Líder também na produção nacional de algodão, Mato Grosso respondeu por 58% da pluma produzida pelo país.

O Brasil fecha o ciclo com produção de 195,46 milhões de toneladas, incremento de 3,6% ante as 188,6 milhões de toneladas da safra passada. Paraná e o Rio Grande do Sul seguem como o segundo e terceiro maiores produtores do Brasil, com 35,82 milhões de toneladas e 30,44 milhões de toneladas, respectivamente. Entre os três maiores produtores desta safra, somente o Paraná registrou recuo anual de 2,1%.

A SAFRA – As frustrações no meio da safra podem ser vistas na diferença entre o crescimento espacial de 8,2% e a produção em 3,9%. A área plantada no Estado passou de 12,31 milhões de hectares para 13,32 milhões de hectares.

A cotonicultura ofertará 1 milhão de toneladas de algodão em pluma, ganho de 32,5% em relação ao ciclo anterior, quando foram colhidas 869,7 mil toneladas.

Em relação à soja, a Conab aponta uma produção de 26,44 milhões de toneladas, um aumento de 12,4% ante as 23,53 milhões de toneladas da safra passada.

De acordo com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Seneri Paludo, os principais fatores que contribuíram para o bom desempenho da produção global desta temporada foram as condições climáticas, a adoção de tecnologias e a disponibilidade de crédito agrícola. “Os produtores sentiram-se seguros com a oferta de crédito de custeio e investimento o que motivou a eles investirem em tecnologia no campo. Os contratos de investimentos excederam os R$ 20 bilhões, além dos R$ 136 bilhões ofertados pelo governo federal”, afirmou Paludo.
 
Autor:
Marianna Peres

Fonte: