Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

30/09/2014

Estudo analisa território para desenvolvimento da agricultura irrigada no Brasil

Elaborar instrumentos de estruturação e planejamento para aperfeiçoar a contribuição da administração pública federal no desenvolvimento da agricultura irrigada. Com esse objetivo, a Secretaria Nacional de Irrigação, do Ministério da Integração Nacional, solicitou o estudo “Análise Territorial para o Desenvolvimento da Agricultura Irrigada no Brasil”.
 
O trabalho, realizado em parceria com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq-USP) e com a Agência Nacional de Águas (ANA), tem valor estratégico: servirá como subsídio à formulação e à avaliação das políticas públicas setoriais e de alocação de investimentos, as quais impactam direta ou indiretamente o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada.
 
Para o secretário nacional de Irrigação, Guilherme Costa, o resultado do estudo servirá para a orientação de investimentos, intervenções e na tomada de decisões para a implantação de programas de fortalecimento do setor.
 
“O objetivo é gerar uma configuração do território brasileiro capaz de orientar a execução de políticas públicas de irrigação e o desenvolvimento de um sistema de consulta automatizado, visando ao uso gerencial dos dados produzidos pelos gestores, apoiando o processo de tomada de decisões quanto ao direcionamento dos programas e projetos de agricultura irrigada pelas regiões do País”, afirma Costa.
 
O coordenador do trabalho, o pesquisador Rodrigo Maule, da Esalq, explica que o estudo trabalhará com variáveis e indicadores de potencial para irrigação, dinâmica e desenvolvimento local, de produção, aptidão agrícola e de conservação ambiental de modo integrado, considerando as estratégias, os programas e as ações do governo federal.
 
A missão do pesquisador é produzir mapas, tabelas e quadros georreferenciados, sistematizados de forma simples e objetiva, além de um banco de dados com diferentes bases, entre elas pesquisas nacionais, como o Censo Demográfico e o Censo Agropecuário, e informações de clima, solo e áreas de interesse ambiental.
 
A partir dessas informações serão construídas variáveis de interesse prioritário, para categorizar os territórios de acordo com as ações federais voltadas para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada no Brasil. Dessa forma, ele vai gerar classes de conformidade. O projeto também prevê o desenvolvimento de um sistema de consulta automatizado, para o uso gerencial dos dados produzidos.

 

Fonte: