Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

15/10/2014

Exportações de frango do Brasil para a Rússia crescem 291% em setembro

As exportações brasileiras de carne de frango para a Rússia em setembro mais que triplicaram na comparação com igual mês do ano passado. Segundo dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o volume embarcado para o mercado russo no mês passado totalizou 20,9 mil toneladas, aumento de 291%. Em receita, as vendas externas somaram US$ 51,7 milhões, alta de 226,8%. Para Francisco Turra, presidente executivo da ABPA, o crescimento é reflexo da habilitação de novas plantas após os embargos estabelecidos por Moscou aos mercados norte-americano e europeu.

"Com a expansão dos negócios, o mercado russo passou a ocupar o sexto lugar nos embarques, representando 5,8% do volume total exportado pelo Brasil. A participação é ainda maior em receita, com 7,2%", destaca Turra em nota. A expectativa da ABPA é de que o aumento das exportações para a Rússia deve colocar o país entre os cinco principais destinos da carne de frango brasileira já neste mês.

Para o vice-presidente de aves da entidade, Ricardo Santin, o fluxo registrado nas duas primeiras semanas de outubro já indica esse aumento na participação. "Mantido o ritmo atual, os embarques para a Rússia deverão superar, em outubro, a barreira das 30 mil toneladas mensais, colocando o país entre os cinco maiores importadores no mês. Esta é uma tendência que deve perdurar em 2015", destaca.

Hoje, os cinco maiores importadores de carne de frango no Brasil são: Arábia Saudita, com 16,6% do total, União Europeia (10,5%), Japão (10,4%), Hong Kong (8%) e Emirados Árabes Unidos (1,6%). Além de Rússia, a ABPA acredita ainda em crescimento do mercado chinês, atualmente em sexto lugar. "Após a habilitação de novas plantas para a China, o país asiático se estabeleceu como sexto maior mercado para o Brasil entre janeiro e setembro de 2014, com 168,5 mil toneladas, ou 5,7% do total exportado pelo Brasil neste ano", explica Turra.
Fonte: