Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

04/11/2014

Governo espera mais exportação de soja

A próxima safra brasileira de soja deverá atingir 92,4 milhões de toneladas na safra 2015, um aumento de 7,3% sobre a produção deste ano. As exportações deverão crescer 4,3% e chegar a 62,5 milhões de toneladas. Em nota divulgada nesta segunda-feira (03), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), afirma que o grupo de trabalho para Gestão do Escoamento da Safra está mapeando as principais rotas de exportação do produto.
 
Segundo o Ministério da Agricultura, a produção e os embarques deverão crescer porque o clima será favorável ao cultivo da soja e os preços da commodity têm registrado queda.
 
O Porto de Santos deverá ser o principal terminal de exportação da produção. Entre janeiro e setembro de 2014, foram embarcadas 12,7 milhões de toneladas pelo local. O Porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, o de Paranaguá, no Paraná, o de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, e o de Vitória, no Espírito Santo, completam a lista dos cinco principais de embarque da soja.
 
O Ministério da Agricultura afirma no comunicado que a partir do próximo ano seis portos do Norte e do Nordeste do País, que formam o Arco Norte, terão capacidade de ampliar os embarques de soja, o que vai reduzir a pressão sobre os terminais do Sul e do Sudeste do País.
 
O comunicado do ministério afirma que a capacidade de exportação a partir dos portos de Itacoatiara, no Amazonas; Salvador e Ilhéus, na Bahia, Vila do Conde e Santarém, no Pará; e Itaqui, no Maranhão, irá aumentar em seis milhões de toneladas e ajudar a escoar a produção, pois ficam mais próximos das áreas de produção do que os portos do Sudeste. A maior parte da produção de soja brasileira é procedente da região Centro-Oeste do País.
 
Entre janeiro e setembro deste ano, estes portos exportaram, juntos, 8,2 milhões de toneladas de soja, segundo dados do ministério. No mesmo período do ano passado, eles escoaram 6,7 milhões de toneladas. O grupo de trabalho do Mapa se reuniu na última quinta-feira (30) e está adotando medidas para reduzir os gargalos logísticos no embarque de soja, como o acúmulo de caminhões nas estradas à espera do embarque do produto nos navios. Em março de 2013, um cliente da China chegou a cancelar a importação de soja brasileira devido ao atraso no embarque do produto.
 
Segundo a nota do ministério, integrantes do grupo de trabalho para Gestão do Escoamento da Safra irão visitar os portos do norte do País para calcular a capacidade de escoamento de cada terminal e se reunir novamente em dezembro, além de avaliar outras medidas.
Fonte: