Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

13/11/2014

Contratação do crédito agrícola influencia na intenção de plantio


O crédito rural é uma variável no processo produtivo, explica a conjuntura agrícola e reflete na intenção de plantio. Esta avaliação é do secretário substituto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wilson Vaz de Araújo, durante o anúncio do 2º levantamento de grãos safra 2014/2015 realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), nesta terça-feira (11), em Brasília. Entre julho e setembro deste ano, os produtores rurais contrataram R$ 42,5 bilhões para a agricultura empresarial, o que representa 27,2% dos R$ 156 bilhões previstos pelo Plano Agrícola e Pecuário 2014/2015. O resultado representa um crescimento de 16% em relação à igual período de 2013, quando foram aplicados R$ 36,5 bilhões.
 
De acordo com a pesquisa da Conab, a estimativa é que o país plante nesta temporada entre 56,67 a 58,16 milhões de hectares, com um intervalo de menos 0,5 a 2,1% a mais em relação à safra passada, que totalizou 56,96 milhões de hectares. A possibilidade de redução ocorre em função da menor expectativa de área plantada do milho primeira safra, sobretudo na região Centro-Sul do país, responsável por 63% da produção. “Isso é uma tendência das últimas safras, o milho tem perdido espaço para o cultivo da soja”, explica o diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, João Marcelo Intini. Ele acrescenta que neste início de safra a previsão é de que a produção brasileira de grãos fique no intervalo entre 194,4 e 200 milhões de toneladas. Os números representam uma variação de menos 266,51 mil a 5,31 milhões de toneladas a mais, quando comparado às 194,7 milhões de toneladas da safra 2013/2014.
 
Já as condições meteorológicas afetaram também a decisão do produtor no cultivo da safra. A seca no norte da região Sul, no Sudeste e no Centro-Oeste impactaram no desempenho do plantio. “Houve um adiamento da instalação das lavouras, observou Intini. De modo geral, o atraso se deu entre 5% e 12% da área plantada. O período chuvoso só começou na segunda quinzena de outubro nas regiões produtoras do Centro-Sul. Em algumas localidades, houve condições suficientes para a retomada do plantio. No Rio Grande do Sul, as chuvas acima da média provocaram perda de qualidade e produtividade do trigo. Nas culturas de verão, as condições retardaram o plantio do arroz, mas recuperado com a redução do volume de chuva no fim do mês de outubro e favorecendo o desenvolvimento do milho e da soja.
 
Neste mês a Companhia divulga a pesquisa de campo que indica a intenção de plantio das culturas de primeira safra (algodão, arroz, feijão, mamona, milho e soja) e atualização das informações das culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale),  que se encontram na fase de colheita.  A pesquisa de campo foi feita pela Conab do dia 19 a 29 de outubro, com informações colhidas junto a parceiros como agrônomos, técnicos, cooperativas, secretarias de agricultura, órgãos de assistência técnica e extensão rural (oficiais e privados), agentes financeiros/comerciais e revendedores de insumos.
Fonte: