Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

25/11/2014

Terminal tira das BRs 6 mil t de grãos por dia

Um novo terminal intermodal da Seara Agronegócios, instalado em Marialva, no Norte do Paraná, está embarcando diariamente 6 mil toneladas de grãos em comboios ferroviários com 120 vagões com destino a Paranaguá. O volume é suficiente para encher 130 caminhões, que deixam de trafegar nas BRs 376 e 277.

Com grandes companhias, corretoras e cooperativas entre parceiros e clientes, a unidade recebe produtos provenientes da região de Maringá, de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e de Goiás. O transbordo cresce entre os negócios da Seara. Com quatro terminais intermodais, a empresa deve movimentar 10 milhões toneladas de grãos por ano, conforme o gerente operacional dos terminais do grupo, Vitor Goltz.

Apresentado aos clientes, na semana passada, durante o evento do lançamento oficial da Expedição Safra 2014/15, o Terminal Maringá é resultado de investimento de R$ 70 milhões. Está dimensionado para atender demanda de até 5 milhões de toneladas de grãos por ano. Deve operar com metade dessa capacidade, como os outros três (Itiquira, Londrina e Paranaguá.

A capacidade estática de armazenamento do novo complexo é de 80 mil toneladas. O carregamento dos vagões é feito em linha, na ordem de 1,5 mil toneladas por hora.

“Isso garante eficiência ao processo de embarque dos grãos, o que reduz o tempo de operação e da chegada da carga ao seu destino”, sustenta o gerente da unidade, Sidnei Aparecido Fritzen.

Num país com demanda crescente por infraestrutura para o agronegócio, a Seara se especializa também em outras pontas do sistema produtivo, com mais de 50 unidades de negócio. Montou, por exemplo, frota de 1,7 mil caminhões (200 próprios) e 1,23 mil vagões de trem.

Ao todo, sua capacidade estática de armazenamento de grãos totaliza 300 mil toneladas. Com aumento de 21,4% sobre os R$ 2,8 bilhões de 2013, o grupo prevê faturar R$ 3,4 bilhões neste ano.

No setor de agroindustrialização, a Seara atua no mercado de alimentos derivados do milho, com a marca Zanin, e empacota e comercializa açúcar, com a marca Supersucar. Também atua no segmento de Pet Food, com fabricação de ração para cães e gatos, e na produção de nutrição animal e de fertilizantes e defensivos agrícolas, além de sementes de milho e soja.

Para Leonardo Justino Gonçalves, gerente comercial da Cooperativa Agroindustrial Nova Produtiva, que opera com a Seara há cinco anos, o novo terminal representa uma “extensão da cooperativa”, com serviços como secagem de grãos e transporte“que não conseguiríamos com recursos próprios”. A cooperativa recebe de seus cerca de 2 mil associados em torno de 250 mil toneladas de grãos por safra, principalmente de soja e milho.

O presidente da Cooperativa Agroindustrial Integrada, Jorge Hashimoto, diz que o terminal preenche uma lacuna na região. “No nosso caso, podemos dizer que somos vizinhos. O que é uma enorme vantagem”, diz.

A Integrada, com sede em Londrina, tem 8 mil cooperados e recebe em torno de 1,7 milhão de toneladas de grão por ano. São 750 mil toneladas de milho, 650 mil toneladas de soja e 270 mil toneladas de trigo, além do café. A cooperativa exporta 30% do volume recebido, ou seja, mais de 500 mil toneladas por safra.
 
Fonte: