Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

02/12/2014

Com as chuvas, produtores aceleram plantio da safra de verão do Paraná


O plantio da safra de grãos de verão voltou a acelerar no Paraná, conforme o relatório mensal divulgado na sexta-feira (28) pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento. A falta de chuvas, principalmente em outubro até o início de novembro, atrasou o plantio. Com as chuvas, a previsão é de recuperação da normalidade nas lavouras nos próximos dias. 

A cultura mais afetada com a seca até o momento é o feijão, porque é plantado mais cedo. Mesmo assim, conforme o relatório do Deral, o potencial de produção das demais culturas ainda indica uma safra de verão superior a do ano passado. A previsão é de 22,17 milhões de toneladas de grãos, volume 8% acima do ano passado, quando foram colhidos 20,57 milhões de toneladas.

SOJA – A soja deverá ocupar área recorde de plantio, com aumento de 3% em relação ao ano anterior - passando de 4,9 milhões de hectares para 5,06 milhões de hectares. Segundo o Deral, a estimativa aponta para uma produção recorde de 17,11 milhões de toneladas, um aumento de 17% em relação à safra anterior.

De acordo com o economista Marcelo Garrido, chefe da conjuntura agropecuária do Deral, o plantio de soja ficou atrasado em outubro por causa do período seco mais longo, mas depois voltou a recuperar com o retorno das chuvas em novembro. 

MILHO – O plantio do milho também foi afetado pela baixa umidade. A engenheira agrônoma Juliana Tieme Yagushi explica que o produtor enfrentou problemas como a elevação na incidência de pragas. Entretanto, as últimas chuvas melhoraram a situação das lavouras. “O clima daqui para frente será determinante para avaliação do potencial produtivo da cultura”, disse a técnica.

Segundo o Deral, repete-se a estimativa prevista para o milho, com área da primeira safra passa de 535.193 hectares. A estimativa de produção aponta uma colheita de 4,55 milhões de toneladas.
Fonte: