Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

11/02/2015

Teste mostra ser viável funcionamento do novo píer do Porto de Paranaguá

Testes de capacidade para manobras feitos com simuladores marítimos mostraram ser viável a operação do novo píer em formato de “F” do Porto de Paranaguá. O projeto do novo píer está em elaboração pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). As simulações comprovam que os quatro novos berços poderão funcionar sem atrapalhar as demais operações do Porto de Paranaguá.

O píer será construído na parte oeste do cais comercial e funcionará como um novo sistema de embarque de granéis sólidos. O complexo vai compor o Corredor de Exportação, nos mesmos moldes do atual corredor leste, com oito correias que levarão os grãos das esteiras transportadoras de uso comum diretamente aos navios.

Este é o segundo grande projeto executivo feito pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina. O primeiro foi o projeto do píer em “T”, já concluído. “Estes empreendimentos vão requalificar as instalações do Porto de Paranaguá, ampliando a oferta de serviços e elevando substancialmente a produtividade”, explica o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino. No complexo, cada berço terá capacidade de carregamento de 4 mil toneladas por hora.

VIABILIDADE – O teste de viabilidade foi feito em São Paulo, no Simulador Marítimo Hidroviário da Universidade de São Paulo (USP). O equipamento é capaz de reproduzir as condições de navegação e de atracação de navios em águas restritas como as de canais, portos e rios.

“As manobras simuladas comprovaram a viabilidade de atracação nos quatro berços do píer em F, assim como a possibilidade de atracação de navios graneleiros com porte máximo de 300 metros, ou seja, tamanho superior aos que atracam atualmente”, afirmou o diretor de Operação da Appa, Luiz Teixeira da Silva Junior, que acompanhou a simulação com equipe técnica do porto. Segundo ele, outro fator positivo atestado pelo equipamento é que o novo píer em “F” não irá atrapalhar a atracação de navios nos berços já existentes.

O sistema permite prever com exatidão manobras de atracação arriscadas e simular as condições de comando de embarcações após a conclusão das obras portuárias.

Em três dias de testes, quatro práticos da Paranaguá Pilots conduziram navios em diversas simulações – o aparelho cria condições semelhantes as do Porto de Paraná, incluindo eventos críticos, como ventos fortes, ondas, correntezas, marés e diferentes condições de visibilidade, como neblina, noite, chuva e sol. Em todas elas os práticos atestaram a viabilidade de operação do píer.

SIMULADOR – O Simulador Marítimo Hidroviário recria o cenário em um ambiente de realidade virtual, com mais de 12 telas de 46 polegadas que simulam a vista da cabine de comando. Há também telas menores que imitam equipamentos como radar, GPS, carta náutica eletrônica, mostradores de velocidade e de inclinação. A estrutura também conta com timão e manches de comando.

A estrutura inclui ainda uma cadeira que se movimenta para simular o balanço de um navio.

 

Fonte: