Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

18/02/2015

Municípios agrícolas apresentam maior evolução no IDH

Estudo produzido pelo Kleffmann Group revela que os municípios que possuem economia agrícola tiveram índices de evolução do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) acima dos apresentados por outras localidades. De acordo com o levantamento, “a geração de divisas influencia na qualidade de vida das pessoas, e as regiões produtoras tornaram-se polos de migração em nível nacional e referência em geração de oportunidades”.

Segundo o estudo, o IDH cresceu 69% nos municípios agrícolas entre 1970 a 2010, passando de 0,424 para 0,718. Nas regiões não agrícolas o crescimento foi de 57%, de 0,458 para 0,717. Considerando só os municípios mais bem ranqueados em cada cultura, os chamados “top agrícolas”, o crescimento foi de 53%, com o IDH passando de 0,481 para 0,738. Quanto mais perto do número 1 fica o índice, maior é o nível de desenvolvimento.

“Se tomarmos como exemplo as regiões produtoras de algodão, a gente vê que eram municípios muito pobres, com baixa distribuição de renda, e que, com a chegada da agricultura, foram se desenvolvendo. O agronegócio abriu outras oportunidades de vida para estas pessoas e trouxe desenvolvimento para outras parcelas da sociedade”, afirma Lars Schobinger, presidente da Kleffmann Brasil.

Na avaliação por culturas, o maior crescimento do IDH ocorreu em áreas produtoras de algodão: 131% (0,306 para 0,707). Em seguida, aparecem o milho com 73% (0,410 para 0,710), a cana com 65% (de 0,443 para 0,729) e a soja com 64% (de 0,446 para 0,729). A adoção de tecnologia nas lavouras, caracterizada, por exemplo, pela adoção de defensivos, gera, além de comprovados ganhos produtivos, a aceleração do desenvolvimento humano, proporcionando ganhos amplos à sociedade.

O estudo teve como base as regiões produtoras de soja, milho, algodão e cana-de-açúcar. Além do IDH, considerou fatores como o uso de tecnologia, especialmente agroquímicos, a população e a área plantada dos municípios: 10 mil hectares ou mais para soja, milho e algodão e cinco mil ou mais para cana-de-açúcar. A pesquisa estabeleceu ainda um ranking dos 100 municípios que mais produzem soja, dos 100 maiores produtores de milho, os 25 maiores de algodão e os 75 maiores de cana-de-açúcar. A relação considerou área plantada e uso de agroquímicos.

O IDH mede o progresso de uma localidade a partir de três dimensões: renda, saúde e educação. O indicador foi criado e é elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

 

Fonte: