Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

25/03/2015

Volume de soja no Matopiba deve crescer 10%, aponta Expedição Safra


Depois de duas safras com quebra climática na colheita de verão, o Centro-Norte do Brasil registrou novamente falta de chuva no período inicial da safra 2014/15. Mas, desta vez, os estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – que compõe o Matopiba – devem colher volume maior. O clima se regularizou a tempo de garantir perto de 10 milhões de toneladas de soja, aponta a Expedição Safra, após viagem de 7,5 mil quilômetros pela região.
 
A equipe de técnicos e jornalistas conferiu com produtores, agrônomos, analistas e executivos da região que o potencial é de uma safra 10% maior que a do ano passado. O Indicador Matopiba da Expedição Safra aponta para 9,93 milhões de toneladas.
 
O cenário de maior otimismo se confirmou no Tocantins, de acordo com o levantamento de campo. “Embora no estado o volume de chuvas tenha sido menor do que na última safra, o desenvolvimento das lavouras se manteve. Nas propriedades, o relato é que nas primeiras áreas colhidas foi possível chegar a 60 sacas de soja por hectares”, relata o coordenador do projeto, Giovani Ferreira.
 
Já nos estados da Bahia, Maranhão e Piauí, o rendimento deve ficar em torno de 45 a 50 sacas por hectare, marcas superiores às da temporada passada, que ficaram em cerca de 40 sc/ha.
 
Em relação à área de cultivo, a Expedição confirmou expansão de 7,8% para a soja, para 3,38 milhões de hectares. Já o milho teve um recuo de 5,4% e chega a 1,3 milhão de hectare, e o potencial é para 4,8 milhões de toneladas.
 
Porto
A expansão no cultivo de grãos no Centro-Norte recebe impulso também relacionado à infraestrutura. Durante o roteiro pela região, a equipe da Expedição Safra acompanhou o primeiro carregamento de soja do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), no Porto de Itaqui, em São Luís (MA).
 
Com investimento de R$ 600 milhões, oportunizado por um consórcio de empresas, a nova alternativa de escoamento da safra alivia os portos do Sul e motiva os produtores a apostarem na expansão das lavouras no Centro-Norte.
 
A expectativa do Tegram é exportar 2 milhões de toneladas de grãos ainda em 2015, mas o mercado acredita que esse volume será de  1 milhão de toneladas nesse primeiro ano, conforme acompanhou a equipe. Os embarques devem ganhar ritmo a partir de maio, quando as obras do ramal ferroviário ficam prontas. Nos próximos quatro anos, o objetivo é escoar 5 milhões de toneladas anuais.
Fonte: