Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

27/03/2015

Paraná vai desenvolver plano agrícola para os próximos quatro anos

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, determinou quarta-feira (25) a elaboração de um plano estratégico para a agricultura paranaense para os próximos quatro anos. A meta é elevar a produtividade, a geração de renda, segurança alimentar e o desenvolvimento sustentável nas propriedades agrícolas.

Segundo o secretário, o plano estabelece avanços importantes, como o aumento real do Valor Bruto da Produção (VBP) do Estado em cerca de 20% no período definido, cuja expectativa para 2014 está estimada em R$ 70 bilhões.

Ortigara disse que para alcançar essa e outras metas estabelecidas, todos os núcleos regionais da Secretaria e das empresas vinculadas irão se envolver na execução de seis grandes programas, cujas propostas ainda serão detalhadas para que os projetos em execução possam ser inseridos em cada região, de acordo com as características e vocação de cada uma delas.

A discussão sobre o plano reuniu diretores da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e dos dirigentes das empresas vinculadas, como Iapar, Emater, Codapar, Ceasa, Centro Paranaense de Referência em Agroecologia, Adapar e Instituto de Florestas.

Outras metas estabelecidas pelo plano estratégico prevêm, de acordo com o secretário, o aumento da produção agropecuária em 30%, elevar a participação da produção de verduras, legumes e pequenos animais para cerca de 11% do Valor Bruto da Produção total. Foi definida ainda a inclusão de cerca de 20% das propriedades rurais do Estado para que tenham receita bruta anual acima de dois salários mínimos.

A Secretaria da Agricultura fixou como meta ainda a realização de ações ambientais em 25% das microbacias do Estado para que resgatem agrossistemas equilibrados e cursos d'água potáveis.

“Queremos produzir uma agricultura mais sustentável, com menos aplicação de agroquímicos, com proteção dos solos e da água e que continue com participação ativa na geração de renda para a economia do País”, disse o secretário. “Queremos fazer mais, melhor e gastando menos”, afirmou.

Segundo ele, os programas serão executados em seis áreas do Paraná, caracterizadas como basalto, sedimento, arenito, Região Metropolitana de Curitiba, Vale do Ribeira e Litoral.

A região do basalto é a que envolve maior número de municípios nas regiões Norte, Oeste, Centro-Oeste e Sudoeste. Já a área de sedimento envolve as regiões Norte Pioneiro, Central, Centro-Sul e Sul. O arenito abrange os municípios do Noroeste. Além dessas áreas, foram incorporadas o Vale do Ribeira, Região Metropolitana de Curitiba e o Litoral.

Cada região tem desafios definidos e eles serão atendidos de acordo com suas características, explicou Ortigara. Segundo ele, o atendimento de uma demanda que está inserida em algum programa da secretaria vai levar em conta se irá potencializar as metas previstas para aquela região.

 

Fonte: