Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

23/04/2015

Manejo alimentar eficiente eleva potencial lacto produtivo de bezerras


O manejo alimentar eficiente está diretamente ligado ao potencial produtivo do bovino leiteiro. O tema será discutido no 18º Encontro Técnico do Leite 2015, realizado pela Famasul – Federação da Agricultura de MS no dia 02 de Junho, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. O evento será lançado oficialmente na próxima segunda-feira (27), às 8 horas, na sede da Casa Rural, em Campo Grande.

A doutora Carla Bittar, do departamento de zootecnia da USP – Universidade de São Paulo, afirma que ainda no início da vida da bezerra é preciso garantir o fornecimento do colostro e uma dieta rica em proteínas, fatores que reduzem a taxa de mortalidade, crescimento saudável do animal e potencial produtivo de leite, no período de lactação. Carla é uma das palestrantes do Encontro, que vai reunir especialistas do setor leiteiro para discutir temas que vão desde a estruturação do rebanho ao bem-estar animal.

Para a especialista, um dos maiores problemas observados é o fornecimento inadequado de colostro para os recém-nascidos, situação que pode gerar maior custo ao produtor. “É preciso estimular o animal na ingestão do líquido gerado pela glândula mamária da vaca, logo após o parto. O colostro contém nutrientes que garantem imunidade (reduzindo taxas de mortalidade e morbidade animal), ganho de peso no futuro e aumento do potencial produtivo, itens primordiais quando se trata de bezerras e novilhas destinadas à produção de leite”, ressalta Carla.

Além de outras técnicas relacionadas ao manejo alimentar, como o fornecimento de dieta líquida nas primeiras semanas de vida do animal, durante a palestra 'Criação eficiente de bezerras e novilhas para produção de leite', ministrada por Carla Bittar, também serão repassadas orientações para obtenção de fêmeas de reposição com alta qualidade sem grandes investimentos.

“Qualquer produtor, independente de escala de produção, pode obter fêmeas de reposição de alta qualidade sem grandes investimentos. O sucesso na produção leiteira é muito mais uma questão de adequar o sistema de criação à realidade do produtor do que uma questão financeira”, finaliza Bittar.

 

Fonte: