Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

10/09/2013

Liberações de crédito rural chegam a R$ 10,613 bilhões no primeiro mês de safra

No primeiro mês da safra 2013/2014, em julho, as liberações de crédito rural chegaram a R$ 10,613 bilhões de reais, valor 56,1% superior ao liberado no mesmo mês em 2012. Segundo a Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, a agricultura empresarial teve aumento de 55,1%, total de R$ 9,495 bilhões, e na agricultura familiar o aumento foi de 65,3%, total de R$ 1,115 bilhão.
 
Além disso, na agricultura empresarial a maior expansão no montante do crédito liberado ocorreu nas operações de custeio e comercialização, em julho, que somaram R$ 7,625 bilhões, valor 63,5% acima do contratado no mesmo mês ano passado. Durante este primeiro mês de safra, não houve demanda das usinas pela linha destinada à estocagem de álcool, que conta com verba de R$ 2 bilhões e juros de 7,7% ao ano.
 
O crédito rural é um financiamento destinado a produtores rurais, cooperativas e associações rurais, com o objetivo de estimular os investimentos e ajudar no custeio da produção e comercialização de produtos agropecuários. Para conseguir o crédito, o tomador deve ser idôneo, apresentar um projeto, plano ou orçamento que justifique o valor pedido. Não são beneficiários estrangeiros residentes no exterior, sindicato rural ou parceiro, se o contrato restringir o acesso ao crédito por qualquer uma das partes.
 
Para a coordenadora de assuntos jurídicos e sindicais da Faes (Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo), Maria Christina Alvarenga de Araújo, o crédito rural estimula os investimentos rurais e favorece o homem do campo no custeio e comercialização dos produtos. “O acesso às linhas de crédito fortalece o setor rural, incentivando o uso de métodos racionais no sistema de produção, visando a melhoria do padrão de vida no campo e à adequada utilização dos recursos naturais”, declara Maria Christina.
 
O produtor pode ter acesso às linhas de crédito nos bancos e cooperativas integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural, bem como consultar os limites e taxas de juros. Além disso, as garantias são acertadas entre financiador e financiado de acordo com a natureza e o prazo do crédito.
 
(Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo – FAES)
 
 
Fonte: