Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

28/04/2015

Leite: evento tem objetivo de fomentar produção em MS


Mato Grosso do Sul conta atualmente com 24 mil produtores rurais no segmento lácteo. Deste total, 15,1 mil criadores não conseguem produzir mais de 100 litros de leite diariamente, sendo que a atividade para ser viável precisa atingir produção mínima de 300 litros ao dia. Para mudar este cenário e promover o fluxo de informação e a aplicação de tecnologia na atividade, o Sistema Famasul - Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso realiza o 18º Encontro Técnico do Leite no dia 2 de junho. O evento foi lançado na manhã desta segunda-feira (27), na sede da entidade.

Durante a apresentação do evento, o diretor-secretário Ruy Fachini apontou que Mato Grosso do Sul está na 13ª posição do ranking nacional da produção de leite, com um rebanho de 529 mil vacas e uma produção 988 litros de leite por vaca por ano. "Para se ter uma ideia de como é necessário melhorar este panorama, estamos muito abaixo do cenário nacional, onde o volume produzido é 1,381 mil quilos por vaca por ano", ressaltou.

O Encontro Técnico do Leite, evento promovido pela Famasul em parceria com o Sindicato Rural de Campo Grande e outras instituições, será realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo e tem como objetivo evidenciar a importância do uso das ferramentas de gestão para a atividade leiteira; difundir tecnologias e conhecimentos acessíveis aos produtores para aumento da eficiência na produção leiteira e debater adoção de práticas de manejo.

Para o presidente da Famasul, Nilton Pickler, o evento divulgará o setor produtivo do leite em Mato Grosso do Sul e discutirá novas tecnologias e os problemas deste segmento, entre eles os encargos do setor. "Para aumentar sua competitividade, a desoneração de impostos é fundamental". Com o litro de leite na casa dos R$ 0,74, segundo o Conseleite - Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite em MS, os produtores rurais do Estado precisam de políticas públicas direcionadas a sua realidade, na avaliação do dirigente.

Segundo dados da Famasul, o volume de produção de leite na região Centro Oeste aumentou 150% em dez anos (de 1990 a 2000). Especificamente Goiás, um dos Estados de referência no segmento, registrou alta de 230% no mesmo intervalo, enquanto que Mato Grosso subiu 190%. "Com um crescimento muito menos expressivo, a produção de leite em Mato Grosso do Sul cresceu apenas 28% em 10 anos", salientou Pickler.

Com temas que vão desde o manejo ao bem-estar, o Encontro Técnico do Leite vai abordar os principais temas do setor. "A edição anterior foi um sucesso: com mais de 1,4 mil pessoas e 52 municípios participantes de Mato Grosso do Sul, 12 Estados e o Distrito Federal. Hoje, o encontro está consolidado na lista de principais eventos do setor", ressaltou o presidente do Departamento de Leite do Sindicato Rural de Campo Grande, Wilson Igi.

Durante o lançamento, o diretor da Famasul, Ruy Fachini, falou também das ações desenvolvidas pelo Senar/MS - Serviço da Aprendizagem Rural que têm contribuído para o desenvolvimento do segmento no Estado. Em 2014, foram realizadas 99 capacitações de Formação Profissional Rural, com 698 participantes. O Mais Leite, um programa de ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural que tem como objetivo incrementar a produção na cadeia leiteira sul-mato-grossense levou capacitação a 18 municípios, atendendo a 744 participantes, principalmente pequenos produtores. "O Senar também disponibilizou 30 turmas por intermédio do Pronatec Agro, capacitando 392 pessoas em 2014", destacou.

Participaram também da cerimônia de lançamento do evento o prefeito municipal de Campo Grande, Gilmar Olarte; o prefeito de Sidrolândia, Ari Basso; o secretário de Estado de Produção e Agricultura Familiar, Fernando Lamas; Chefe geral da Embrapa Gado de Corte, Cléber Oliveira Soares; o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta; o presidente da Aprosoja Brasil - Associação dos Produtores de Soja e diretor tesoureiro da Famasul, Almir Dalpasquale; o presidente da Fundação MS e Sulcanas, Luis Alberto Moraes Novaes; o presidente da Aprosoja/MS, Mauricio Saito, entre outras lideranças rurais e políticas.

 

Fonte: