Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

29/04/2015

Safrinha de milho tem boa evolução no MS mesmo com atraso no plantio


Mesmo com a safrinha do milho em Mato Grosso do Sul sendo plantada fora do período estipulado pelo Zoneamento Agrícola de Risco Climático, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), as lavouras da cultura no estado estão evoluindo bem e a expectativa dos produtores é de uma boa produção.

A avaliação é da mais recente circular técnica do Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga), da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS). De acordo com o informativo, essa expectativa positiva se deve, até o momento, principalmente às condições climáticas satisfatórias e a sanidade das lavouras.


MS deve quebrar recorde de produção de milho safrinha no ciclo 14/15

Neste sentido, a circular destaca que as chuvas permanecem constantes e uniformes em todo o estado e que a incidência de doenças, pragas e plantas daninhas permanece baixa e sendo controlada com o uso de defensivos, apesar de existir uma preocupação especial com o combate dos percevejos (marrom e barriga-verde) e com a lagarta-do-cartucho em vários municípios.

O Siga aponta também que as cultivares mais plantadas no estado nesta safrinha em geral são as de ciclo superprecoce, e que essa opção dos produtores decorre do plantio tardio do milho em vários municípios, que foi reflexo dos atrasos ocorridos no plantio e colheita da safra de soja 2014/2015.

Previsão de safrinha recorde

Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta que Mato Grosso do Sul deve quebrar seu recorde histórico de produção de milho safrinha no ciclo 2014/2015.

De acordo com a empresa pública, os produtores do estado devem manter nesta temporada a mesma área cultivada da anterior, 1,547 milhão de hectares, mas a produtividade das lavouras deve ter um incremento de 5,2%, passando de 5.140 quilos por hectare (85,6 sacas por hectare) para 5.408 quilos por hectare (90,1 sacas por hectare).

Esse aumento de produtividade, se confirmado, deve impactar diretamente no aumento da produção do estado, que vai crescer no mesmo patamar, 5,2% na comparação dos ciclos 2013/2014, quando os produtores sul-mato-grossenses colheram 7,954 milhões de toneladas, e 2014/2015, quando a projeção indica que a safra deve chegar a 8,368 milhões de toneladas.

 

Fonte: