Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

29/04/2015

Brasil busca efetivação de prelisting para exportação


O Brasil deu mais um passo para conquistar a confiança e facilitar o comércio com a Rússia. Foi assinado um entendimento inicial, no dia 27 de março, para a abertura de um sistema de lista pré-autorizada (ou prelisting, na linguagem do comércio internacional), para todos os estabelecimentos exportadores de produtos de origem animal (material genético, animais vivos, carnes de bovinos, suínos e de aves, produtos cárneos processados, lácteos etc). Segundo a secretária de Relações Internacionais do Agronegócio, Tatiana Palermo, esse sistema prevê que o país exportador, no caso o Brasil, selecione os estabelecimentos que atendem os requisitos exigidos pelo país importador.

“O país exportador passa a lista dos estabelecimentos que ele garante que atendem às exigências do país importador. Além de cumprir os requisitos sanitários do nosso sistema de inspeção federal, atende também aos requisitos do país importador”, afirmou. Para os lácteos, o prelisting já está em funcionamento e a exportação dos produtos acontece sem a necessidade de missão prévia de inspeção dos estabelecimentos. Atualmente, 12 plantas industriais do setor são autorizadas a exportar para a Rússia.

 

Acordo de equivalência

Para a secretária, essa é uma forma efetiva de diminuir a burocracia no comércio entre os dois países. “Existem vários níveis de burocracia na habilitação dos estabelecimentos para exportar produtos de origem animal. O mais burocrático é o país importador visitar planta por planta. No caso de acordo de prelisting, o próprio país exportador elabora a lista. Esse é o caminho para uma maior confiança e facilitação do comércio, além de ser passo para um acordo de equivalência dos dois sistemas de inspeção de produtos de origem animal”, finalizou.

A intenção é que até o final de junho haja um acordo efetivo de prelisting para as exportações para a Rússia. As autoridades russas querem estabelecer o mesmo sistema de habilitação para o comércio de pescado. “Quando o acordo for efetivado não será necessário depender de visitas estabelecimento por estabelecimento e o comércio será muito mais fácil”, ressaltou a secretária.

 

Fonte: