Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

30/04/2015

Jovens lideranças do agronegócio formadas pelo SENAR vão integrar missão técnica aos Estados Unidos


Conforme havia sido planejado, todas as jovens lideranças do agronegócio formadas pelo CNA Jovem podem participar de projetos e de viagens técnicas do Sistema CNA/SENAR e não apenas os cinco vencedores do programa. É justamente isso que vai acontecer com os participantes Rafael Machado Vergetti Alves, de Alagoas, e Eduardo José Garrido Teixeira, da Bahia, que foram escolhidos para integrar uma missão técnica organizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/MS) para os Estados Unidos, de 2 a 10 de maio.

O grupo, coordenado pelo superintendente do SENAR/MS Rogério Beretta, será formado também por 44 alunos do Programa de Lideranças Rurais de MS (Líder MS II) e quatro professores. A viagem já estava programada e faz parte da última etapa do curso. Foram disponibilizadas duas vagas para participantes do CNA Jovem, preenchidas com critérios técnicos.

“Eu acompanhei algumas etapas do CNA Jovem e acredito que a viagem vai proporcionar uma rica troca de conhecimentos entre esses dois jovens do nordeste do Brasil e os que participam do programa de lideranças aqui em Mato Grosso do Sul. Eles são de gerações diferentes e vivem realidades, também, diferentes. Além disso, tem o objetivo da viagem que é conhecer a agricultura dos Estados Unidos. Então, será enriquecedora para todos”, afirma Beretta.

A missão técnica irá visitar propriedades de gado de corte e de leite, produtoras de grãos, além de universidades e associações de produtores numa das regiões agrícolas mais importantes dos Estados Unidos – conhecida como “Corn Belt” (cinturão do milho) – nos Estados de Illinois, Wisconsin e Minnesota. Segundo Beretta, a programação prevê atividades onde os jovens poderão, também, conhecer exemplos de liderança rural, governança cooperativa, sucessão e associativismo, além de novas tecnologias e extensão rural.

A comitiva vai desembarcar em Chicago e de lá partirá para Hutchinson, onde participará de uma reunião com membros da Associação Criadores de Gado de Corte do Estado de Minnesota. No caminho para a cidade de Mankato, haverá uma visita de campo em uma fazenda de gado de corte que é modelo em gestão da produção e de manejo e um encontro com representantes da Associação dos Produtores de Soja do Estado de Minnesota, segundo maior Estado produtor de soja e milho dos EUA.

Na cidade de Lamberton, a delegação vai conhecer a Universidade de Minnesota. No Departamento Drenagem, eles debaterão melhores práticas de gestão no uso eficiente da água para agricultura sustentável. Após será feita uma visita de campo em uma fazenda de grãos de alta produtividade, onde o grupo irá conhecer a gestão do modelo americano de administração rural.

Em Madison, no Estado de Wisconsin, os brasileiros serão recebidos na Fazenda Linkenmeyer, propriedade familiar de pecuária leiteira que opera em grande escala e produz energia através de um biodigestor movido a esterco de vacas. Na sequência, o grupo terá um encontro na Universidade de Wisconsin, localizada no Departamento Dairy Cattle. A instituição é uma referência na produção de leite nos Estados Unidos.

O roteiro segue com uma visita a Farm Bureau Dekalb, onde haverá uma apresentação geral da safra de grãos americana, projeções para o mercado futuro, efeitos do aumento nos preços das commodities e os impactos de utilizar contratos futuros. Depois, a comitiva conhecerá a Fazenda Família Jones, que possui aproximadamente 1.450 hectares destinados ao cultivo de milho, soja e ervilha para a indústria de enlatados, além de comercializar uma média de 1.800 cabeças de gado e ter capacidade para confinar 940 cabeças.

No último dia de atividades, a agenda prevê visitas a uma cooperativa de grãos, no Estado de Wisconsin, e à fazenda Fair Oaks, exemplo de propriedade verticalizada na produção de leite.

 

Participantes do CNA Jovem destacam importância da viagem

Na opinião de Eduardo José Garrido Teixeira, da Bahia, a missão representa a possibilidade de inserir as jovens lideranças do País no cenário mundial do agronegócio. Para ele, a programação proporcionará aos escolhidos conhecer uma visão macro da produção do setor nos EUA e agregar conhecimento à realidade brasileira. “Acredito que essa oportunidade vai proporcionar o acesso a modelos de produção diferentes daqueles utilizados no Brasil e a novas tecnologias, de modo que pretendo absorver o máximo de conhecimento possível para que isso seja aplicado na nossa realidade impulsionando ainda mais a produção agropecuária brasileira”, declara.

Rafael Machado Vergetti Alves, de Alagoas, destaca a oportunidade de articulação dos conhecimentos adquiridos durante o CNA Jovem, de contatos profissionais e, principalmente, uma oportunidade de demonstrar o seu potencial e colaborar com o sucesso do agronegócio brasileiro. “Essa viagem vem concretizar que, de fato o CNA jovem não acabou com o final dos encontros. Cada passo continua sendo um novo degrau na formação de novos líderes”.

Fonte: