Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

05/05/2015

Governo quer MT livre de febre aftosa sem vacinação até 2018


“O Governo do Estado trabalha em conjunto com a iniciativa privada para que, até o fim desta gestão (2018), Mato Grosso obtenha o reconhecimento de zona livre da febre aftosa sem vacinação”, afirmou o vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, em evento de lançamento da campanha de vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso, etapa de maio, em Juara, no último sábado (02).

O governo federal estabeleceu que o Brasil seja livre de febre aftosa sem vacinação até 2020. De acordo com Fávaro, em Mato Grosso, pelo avanço no controle – em 2014 99,68 do rebanho foram imunizados – e pelo trabalho desenvolvido, com a determinação do governador Pedro Taques, Mato Grosso deve cumprir o objetivo até o final de 2018.

“Isso permitirá que utilizemos esse recurso, que antes era gasto com vacinação, para investir em fiscalização e controle, em uma proporção muito maior. Isso possibilitará a abertura de mercados e oportunidades para o estado de Mato Grosso”, disse Fávaro.

Para que Mato Grosso consiga esse reconhecimento nos próximos quatro anos, o Governo do Estado, por meio do Indea, vai melhorar a estrutura de fiscalização nos postos fiscais e nas barreiras sanitárias para ampliar a fiscalização de fronteira.

De acordo com o presidente do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), Guilherme Nolasco, que também participou do lançamento, Juara tem o segundo maior rebanho bovino do Estado, com 926 mil cabeças. “É uma região de extrema importância para a pecuária, é uma área de grande atuação do Indea. Juara sustenta há vários anos, índices superiores a 99% de vacinação, isso mostra o comprometimento dos produtores em relação à defesa sanitária”, destacou o presidente da autarquia.

Fávaro lembra que a febre aftosa é uma doença não transmissível ao ser humano, porém, tem grande impacto econômico para o Estado. “Existem países que não compram carne que não seja proveniente de uma zona livre de aftosa e há 19 anos Mato Grosso está livre dessa doença”, observou Fávaro, contextualizando que Mato Grosso é o maior produtor de gado bovino do país, com 28,47 milhões de cabeças.

A primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa, deste ano, vai de 1° a 31 de maio. O produtor deve vacinar todo o rebanho bovino e bubalino, de 0 a 24 meses de idade, com exceção das propriedades do baixo Pantanal. De acordo com o Nolasco, “a estimativa é imunizar 12.650 milhões de animais no Estado”.

 

Fonte: