Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

06/05/2015

Milho: ganho por hectare chega a 16% em MT


A terceira estimativa da safra de milho para a temporada 2014/15, divulgada no final de abril, apresentou números mais elevados para a produção do cereal em Mato Grosso. Apesar de o Imea ter mantido a estimativa para a área do cereal, devido à expectativa de redução de área em relação à safra passada já mencionada no último relatório, o que realmente impulsionou os números maiores para a produção foi a produtividade do cereal nas lavouras mato-grossenses.

Assim, a nova projeção da produtividade ficou em 100 sacas por hectare contra a produtividade de 86 sacas por hectare registrada no último relatório, apresentando desta forma aumento de 16,31%. O principal fator que motivou o aumento da estimativa foram os bons volumes de chuvas, ocorridos, sobretudo, no mês de abril, os quais favoreceram o bom desenvolvimento do milho no Estado.

A partir dos novos números, espera-se que a produção para a safra 2014/15 chegue em 17,79 milhões de toneladas, estando 16,40% maior que a última estimativa de 15,29 milhões de toneladas. Já no comparativo com a safra 2013/14, a nova estimativa ficou 0,45% maior, pois na temporada passada a produção consolidou-se em 17,71 milhões de toneladas. “A temporada 2014/15, apesar de apresentar uma área menor, está à frente em termos de produção, devido à expectativa de melhor produtividade ocasionada pelas boas condições climáticas e o controle de pragas”, afirmam os analistas.

Ao analisar as regiões do Estado, verifica-se que as maiores produtividades são esperadas para as regiões oeste e sudeste, com média de aproximadamente 102 sc/ha e 104 sc/ha, respectivamente. Já em termos de produção, a região médio-norte é a mais elevada com cerca de 8,06 milhões de toneladas, devido a maior área semeada nesta região.

CHUVAS - A maioria das regiões do Estado realizou a semeadura do milho tardiamente, decorrente do atraso na semeadura e colheita da soja, fato que preocupou os produtores no que se refere à produtividade, no entanto, como destaca o Imea, o processo de desenvolvimento do grão tem sido adequado, devido às condições climáticas favoráveis.

Na região oeste a situação foi inversa, na tentativa de semear o milho e o algodão de segunda safra na “janela ideal”, o produtor antecipou a semeadura da soja, interferindo positivamente na produtividade do milho na região, que deve ficar acima de 102 sc/ha. “Com isso, mesmo com a estimativa de área semeada menor que na safra passada, em todas as regiões, a produção no Estado deve avançar, graças à boa pluviosidade que vem ocorrendo durante as fases de pendoamento e enchimento do grão”.

 

Fonte: