Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

22/05/2015

PR: plano de metas prevê elevar produção agropecuária


O secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, apresentou o plano estratégico para o setor no Estado para os próximos quatro anos. A previsão é elevar a produção agropecuária do Paraná em 30% e o Valor Bruto da Produção (VBP) em 20%. O plano está em sintonia com o planejamento das cooperativas paranaenses, que preveem dobrar o faturamento do setor, podendo passar de R$ 50 bilhões para R$ 100 bilhões anuais.

A apresentação aconteceu na última terça-feira (19), em Francisco Beltrão, durante o 1º Encontro de Núcleos Cooperativos da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) em 2015, que contou com a presença do presidente da entidade, João Paulo Koslovski. No encontro, foram discutidas a situação econômica do Estado e do País e as atitudes que podem ser tomadas nesse cenário para tornar realidade os projetos.

De acordo com Ortigara, o desenvolvimento do Estado ocorre quando há sintonia entre o setor público e o privado. Ele destaca a elaboração do plano estratégico da Secretaria da Agricultura e o Plano Paraná Cooperativo (PPC 100) como exemplos para alcançar as metas estabelecidas.

Os dirigentes da Ocepar estão percorrendo as regiões do Estado para ouvir e discutir o que cada cooperativa pode fazer para elevar a produção e propor ações integradas para atingir os objetivos.

Objetivos e metas - O plano estratégico para a agricultura paranaense prevê elevar o Valor Bruto da Produção do Paraná, que em 2014 está estimado em R$ 70 bilhões, e também intensificar a atividade agropecuária do Estado, que envolve uma produção de 37,4 milhões de toneladas de grãos.

A Secretaria vai intensificar ações na área institucional, como fortalecer a articulação entre o poder público com o setor industrial e comercial; fortalecer as cadeias produtivas das agroindústrias, indústrias e turismo; aumento e diversificação da pauta de exportação e atuação com mais pró-atividade junto aos investidores estrangeiros.

Programas - O Plano de Metas também direciona os programas da Secretaria da Agricultura, como Patrulhas do Campo, Pedras Irregulares e Óleo Disel, que serão inseridos nas regiões de acordo com as características e vocação de cada uma delas. Nesse mapeamento serão incluídos outros programas de incentivo ao desenvolvimento, já em execução, como Fundo de Aval, Seguro Rural, Trator Solidário, Crédito Fundiário, Habitação e Saneamento Rural e ainda Apoio à organização das cadeias produtivas do leite e café.

A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento também fixou como meta a realização de ações em 25% das microbacias do Estado para que resgatem agrossistemas equilibrados e cursos d’água potáveis. “Queremos produzir uma agricultura mais sustentável, com menos aplicação de agroquímicos”, disse.

Outras metas que devem embasar o plano de metas para os próximos quatro anos estão incluídas na área de sanidade, com ampliação da assistência técnica no meio rural. O governo do Paraná está fortalecendo a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) com a contratação, por meio de concurso público, de 169 técnicos entre médicos veterinários, engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas. Além disso, está executando em parceria com a iniciativa privada um plano de construção, adequação e reformas de 23 postos de fiscalização localizados nas fronteiras interestaduais com o Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Esta estrutura está dando base a programas em execução como o de Erradicação de Brucelose e Tuberculose e o de reconhecimento internacional do Paraná como área livre de Peste Suína Clássica e de Febre Aftosa sem vacinação. “A conquista desses status vai atrair muitos investimentos ao Estado”, garantiu ao secretário. Para fortalecer as cadeias produtivas, o Estado prevê reforçar a assistência técnica do Instituto Emater, com a renovação do quadro com a contratação por meio de concurso público já realizado. Além disso, A Secretaria da Agricultura prevê a ampliação dos serviços junto ao produtor rural por meio da Lei de Assistência Técnica e Extensão Rural, que conta com recursos de chamadas públicas do governo federal.

 

Fonte: