Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

28/05/2015

MT: cadeia produtiva do leite é a 1ª atividade no foco do Gefat


O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar/MT) dá início a uma nova frente de trabalho. A novidade foi divulgada nesta quarta-feira com a apresentação da Gerência de Educação Formal e Assistência Técnica (Gefat), criada recentemente pela Instituição. "O papel do Senar/MT sempre foi qualificar e capacitar os trabalhadores do campo e a partir de agora também passa a oferecer assistência técnica", ressalta o presidente do Sistema Famato/Senar, Rui Prado.

A bovinocultura de leite é a primeira cadeira produtiva a ter a assistência técnica do Senar/MT. O SENARtec Leite, tem como objetivo melhorar a qualidade e a produção do leite. Prado destaca ainda que um dos maiores problemas enfrentados pelos produtores rurais em Mato Grosso é a falta de assistência técnica. "Essa demanda é grande e antiga e quem sofre mais são os pequenos e médios".

Nesse primeiro momento o Senartec SENARtec Leite atenderá 120 propriedades na região de Pontes e Lacerda por um período de dois anos, como aponta o superintendente do Senar/MT, Tiago Mattosinho. "O processo de credenciamento das propriedades rurais já está em andamento e hoje começa o credenciamento de Técnicos de Campo", adianta.

De acordo com o gerente da Gefat, Armando Urenha, o SENARtec Leite contará com a ação do supervisor técnico do Senar/MT e outros quatro técnicos de campo. "Cada um deles atenderá 10 propriedades, por semana, com uma visita de quatro horas. Já o supervisor fará a visita a cada dois meses", cita. O programa irá capacitar os produtores rurais, transportadores e os técnicos dos laticínios, abrangendo uma grande gama da cadeia produtiva.

CONTEXTO - Mato Grosso é o oitavo produtor nacional de leite, registrando uma produção anual de 618 milhões de litros, o que representa 3% da produção brasileira. Apesar disso, nos últimos 10 anos a produção de leite cresceu 154,29%. Mesmo com as dificuldades, a cadeia produtiva local está em expansão. Em Mato Grosso, a região oeste, onde está localizada Pontes e Lacerda é responsável por 43% da produção, ou seja, 264.914 milhões de litros/ano.

Dados do Instituo Mato-grossense de Pesquisa Agropecuária (Imea), apontam que 84% das propriedades produtoras de leite contam com mão de obra familiar. A média da produção é de 5,9 litros por dia e apenas 2,9% contam com assistência técnica. Deste total 2,6% recebem orientação dos laticínios e 0,3% assistência técnica do setor público. "Outro dado preocupante é que cerca de 50% dos filhos de produtores de leite informaram que não pretendem continuar na atividade", ressalta o analista do Imea, Daniel Latorraca.
Fonte: