Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

09/06/2015

Produção de grãos passará de três milhões de toneladas no Cerrado do Piauí


A região dos Cerrados no Piauí irá produzir mais de três milhões de toneladas de soja e milho. Esta será a maior produção de grãos já registrada no Estado. Ao todo, serão colhidos um milhão e 858 mil toneladas de soja e um milhão e 248 mil toneladas de milho. O Cerrado piauiense conta com oito milhões de hectares (aproximadamente cinco milhões são agricultáveis), distribuídos em 28 municípios, dos quais pouco mais de 20 cultivam soja, milho, arroz e algodão. Conforme dados do IBGE no Piauí, cerca de 420 produtores atuam na região.

O Piauí é o estado que mais cresce entre os vizinhos do Matopiba. A produção de soja este ano vai crescer 24,8%, por exemplo, e a de milho será 21,3% maior em relação à safra 2013/14, segundo números da Conab e do IBGE.

No ano passado foram colhidos um milhão e 489 mil toneladas de soja e um milhão e 29 mil toneladas de milho. Esses dados colocam o Piauí como o Estado que mais crescerá este ano entre os quatro que integram o Matopiba - Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Dos quatro, apenas a Bahia crescerá mais que o Piauí apenas em relação à safra de soja.

“O incremento anual das culturas de grãos no Piauí é maior que os demais estados do Matopiba, especificamente Maranhão e Tocantins. O Estado historicamente tem permanecido nas últimas posições, economicamente falando, no cenário nacional. No campo do agronegócio, por exemplo, dentre os estados do Matopiba, o Piauí começou com a abertura dos projetos agrícolas quando os demais estados desta região já estavam em franco crescimento”, destaca o supervisor de Pesquisa Agropecuária do IBGE no Piauí, Pedro Andrade.

Hoje, 80% da produção de grãos da região são absorvidas por estados vizinhos como Ceará e Pernambuco, garantindo liquidez aos produtores e rapidez na venda das commodities. A venda é feita principalmente para empresas de óleo vegetal e de ração para frangos e suínos.
Fonte: