Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

16/09/2013

Com redução dos EUA, Brasil se torna maior produtor mundial de soja

A safra norte-americana de soja terá queda de 3% no ciclo 2013/14, ficando em torno de 85,7 milhões de toneladas. Na contramão dos Estados Unidos, o Brasil registra crescimento de 4% no volume de produção, chegando aos 88 milhões de toneladas, o que o torna o maior produtor mundial do grão. O cenário de mudança foi traçado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) na quinta-feira (12).
 
Além da queda na produção, as perspectivas apontam para baixa no volume de esmagamento da oleaginosa e recuo da produtividade nos Estados Unidos, apesar de mantidas as áreas de plantio. “A condição climática daquela região tem influência direta na queda da produtividade e no insucesso da produção americana”, afirma o presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS), Almir Dalpasquele.
 
Para o vice-presidente da Aprosoja/MS, Luis Evandro Loeff, o resultado é uma conquista histórica para agricultora brasileira, mas representa preocupação quanto aos custos de produção. “A cada ciclo o agricultor apresenta avanços tecnológicos em sua lavoura, mas toda evolução exige investimento. Sementes, insumos, mão de obra e logística são custos arcados pelo produtor rural e tendem aumentar ainda mais”, enfatiza Loeff, ao citar a necessidade de cautela por parte do agricultor que pensa em expandir sua área de plantio.
 
No ranking mundial, depois do Brasil e dos Estados Unidos, segundo as perspectivas do USDA referente a safra de soja na safra 2013/14, estão a Argentina e a China, com produção de 53,5 milhões de toneladas e 12,5 milhões, respectivamente.
 
Em Mato Grosso do Sul a expectativa de aumento de 5% na área destinada ao plantio da soja na próxima safra, passando de 2,1 para 2,2 milhões de hectares, de acordo com Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul). Com produtividade média estimada em três mil quilos por hectare, a produção pode atingir 6,6 milhões de toneladas e representar aproximadamente 8% da produção nacional. No ciclo 2012/13, o Estado colheu 6 milhões de toneladas, o que representou um crescimento de 20% em relação à safra anterior.
 
 
Fonte: