Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

16/07/2015

Porto de Paranaguá atende pico da safra e atinge a maior movimentação mensal da história


O escoamento da produção agrícola brasileira atingiu seu ápice com o pico do período de colheita de grãos, preço das commodities em alta e câmbio favorável para o agricultor. A combinação de fatores, aliada a uma estrutura portuária pronta para receber a demanda do campo, resultou na maior movimentação mensal da história do Porto de Paranaguá. Em junho, foram exportadas ou importadas 4,605 milhões de toneladas pelo porto paranaense. O resultado é 0,3% superior ao antigo recorde, registrado em maio de 2013, quando o porto movimentou 4,591 milhões de toneladas.

A marca de 2015 é 12,7% superior às 4,08 milhões de toneladas movimentadas em junho de 2014. O recorde se dá principalmente por causa da exportação da agropecuária. Foram 1,38 milhão de toneladas de soja escoadas ao longo do mês, resultado 64% superior ao mesmo mês do ano passado. O açúcar, com 392 mil toneladas e 16% de crescimento, e o milho, com 195 mil toneladas e 125% de aumento, também colaboraram com o resultado.

“O porto precisa estar pronto para o cliente que decidir importa ou exportar por Paranaguá. Se o campo está no pico do escoamento da safra, temos que atender este produtor com agilidade. Por isso, conseguimos bater este recorde de movimentação mensal em junho”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino.

Conjuntura

Segundo o assessor técnico e econômico da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Nilson Hanke Camargo, o mês de junho foi o momento ideal para o produtor agrícola paranaense exportar sua produção. “A demanda chinesa se mantém em alta e a safra americana não está correspondendo às expectativas, o que puxa os preços dos produtos colhidos no Brasil para cima. Além disso, o câmbio está favorável para o produtor brasileiro exportar”, afirma Camargo.

“Da porteira para dentro, o produtor rural sempre se destacou. O importante é que a cadeia logística responda às necessidades do agricultor quando ele decide escoar sua produção e hoje o produtor paranaense pode contar com o Porto de Paranaguá para isso”, completa o economista.

Nos últimos anos, diversos investimentos foram feitos para suportar este crescimento da demanda na movimentação de produtos pelo porto paranaense. As ações incluem a implementação do sistema Carga Online, que ordenou a chegada dos caminhões à cidade, eliminando as filas mesmo com aumento do fluxo de veículos, até os novos shiploaders, equipamentos que aumentaram em 33% a capacidade de carregamento dos navios graneleiros do Corredor de Exportação.

“O produtor agrícola tem condições de atrasar a comercialização da sua produção em busca de melhores negócios e o porto tem condições de receber boa parte da safra acumulada e dar vazão a esta produção sem atrapalhar o agricultor”, explica o diretor Comercial da Appa, Lourenço Fregonese.

Contêiners

A movimentação de contêineres pelo Porto de Paranaguá também cresceu em relação a junho de 2014. Foram 2% de alta, com 65,4 mil TEUs (unidade de medida equivalente a contêineres de 20 pés) movimentados em junho de 2015. Na exportação, a alta foi ainda maior, com 13% de crescimento e 31,6 mil TEUs.

 

Fonte: