Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

20/07/2015

Mato Grosso já vendeu 5,6 mi/t de soja da safra 15/16; plantio é em setembro


A semeadura da safra 2015/2016 de soja em Mato Grosso começa somente em setembro, contudo 5,6 milhões de toneladas já tiveram negociação travada, ou seja, 19,7% dos 28,3 milhões de toneladas previstos. Um dos fatores, além da troca por insumos, para o desempenho da comercialização da oleaginosa é o progresso da cotação no mercado futuro que para março de 2016 está em média de R$ 53,42 a saca, contra os R$ 44,20 a saca cotados em 2014 para contratos que venciam em março de 2015. Milho e algodão também estão com vendas antecipadas crescentes da safra 2015/2016.

O segundo relatório de estimativa de comercialização da safra 2015/2016 da soja, divulgado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agroepcuária (Imea), revela que Mato Grosso já comercializou 19,7% dos 28,3 milhões de toneladas previstas. Em julho de 2014 o estado havia vendido apenas 4,6% dos 27 milhões de toneladas previstos na safra 2014/2015.

“O fator-chave para o progresso foram as cotações, que estão mais atraentes, com média de R$ 53,42/sc para mar-16 contra R$ 44,20/sc em 2014. Apesar do grande avanço, os produtores seguem ainda “segurando” as vendas futuras com a expectativa de que as cotações se elevem ainda mais. Cabe salientar, no entanto, que os preços atuais ofertados para 2016 estão superando o atual ponto de equilíbrio da safra futura”, destaca o Imea em seu boletim semanal.

Milho

A cotação do dólar em alta é também o impulsionador para as vendas antecipadas de milho 2015/2016. A previsão para a 2ª safra de milho 2015/2016 é de 20,330 milhões de toneladas. Deste volume 5,27% já está com comercialização travada. Nesta época, revela o Imea, o estado não havia registrado vendas antecipadas do ciclo 2014/2015.

“Cabe ressaltar que nunca houve um início tão antecipado nas vendas. Com o dólar alto e o contrato julho/16 na CBOT elevando-se nas últimas semanas, o preço médio de comercialização foi de R$ 16,42/sc. Apesar de as cotações se mostrarem animadoras, o produtor deve ficar atento, já que os insumos da safra 15/16 ainda nem foram adquiridos, e o mesmo dólar que atiça as cotações para cima hoje, deve pesar com mais forças nos preços dos insumos no futuro”, pontua o Imea.

Algodão

A safra 2015/2016 de algodão possui uma previsão de 890,1 mil toneladas de algodão em pluma. Deste volume 24,1% já foram vendidos, ou seja, 215 mil toneladas. “Na safra passada, esta mesma quantidade levou cinco meses a mais para ser vendida. Essa “pressa” pode ser justificada pelo momento incerto de mercado. As incertezas que rodeiam o câmbio, o qual pode elevar ainda mais os custos de produção, fizeram com que os ofertantes aproveitassem as recentes valorizações no preço da fibra para vender e cobrir custos”, explica o Imea.

 

Fonte: