Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

21/07/2015

Milho: produtividade recorde em MT


A colheita da safrinha de milho, em Mato Grosso, está a todo vapor. Conforme as previsões, a partir da segunda quinzena do mês o ritmo acelerou e quase 50% da área plantada está colhida. E o dado mais importante desse momento vem da variação positiva da produtividade que a cada levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) é reestimada para cima. Na avaliação da semana passada, o rendimento médio por hectare, no Estado, já ultrapassa as 110 sacas.

Como destacam os analistas do Imea, finalizada a primeira quinzena do mês de julho, a colheita de milho atingiu até o dia 14, 47,52% da área total, de 3,27 milhões de hectares. “Com a colheita nesse nível, pode-se dizer que os produtores de Mato Grosso já colheram mais de 1,55 milhão de hectares. No entanto, a variável que vem demonstrando números promissores é a produtividade. Para se ter uma ideia, até o momento os talhões colhidos no Estado apresentaram produtividade média de 110,28 sc/ha, um dos maiores valores já registrados”, apontam. O clima foi o maior aliado do produtor mato-grossense. Apesar de a safrinha ter começado com algum atrasado e ter tido quase 40% da área semeada fora da janela ideal as chuvas fizeram toda a diferença e garantiram o bom desenvolvimento das lavouras, o que pode começar a ser medido agora com o avanço da colheita e dos índices de produtividade.

Nas primeiras estimativas para a produção do milho safrinha para este ano, o Imea previa em janeiro, na primeira prévia, um rendimento de 86 sacas uma oferta de 14,59 milhões de toneladas. Naquele momento produtividade e produção estavam estimados em números negativos em relação ao realizado em 2014: -6,20% e -17,62%, respectivamente. Na estimativa seguinte, na de março, houve correção na projeção de produção, que passou a 15,29 milhões t, reduzindo a diferença anual para 13,70%. O ajuste se deu pela revisão das estimativas de área, porque a de produtividade se manteve inalterada. Já em abril, a revisão foi geral, de área, produtividade e produção. O rendimento estimado passou a ser de 100 sacas/ha, número que já elevou a comparação contra 2014 em mais de 9%. O volume total foi revisto para 17,79 milhões t, ligeiramente acima do saldo anterior.

Pela terceira vez consecutiva, agora em julho, os números da estimativa do Imea foram revisados para cima e ainda não trazem as últimas informações do Boletim do Milho divulgado ontem, que elevou a média para mais de 110 sacas. “Os valores de área e produtividade aumentaram, e influenciaram um forte acréscimo na produção do Estado. As condições climáticas favoráveis que acometeram Mato Grosso durante os meses de abril e maio, foram o principal fator para tal crescimento”, destacam os analistas. No início do mês a produtividade esperada era de 103,36 sc/ha. Na comparação com a safra 2013/14 o aumento, considerando a última estimativa oficial é de 11,71 sc/ha, até o momento.

 

Fonte: