Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

13/08/2015

Cadastro Ambiental Rural avança no trimestre


Com base nos resultados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), no último trimestre (maio, junho e julho), o Serviço Florestal Brasileiro (SFB), que disponibiliza regularmente documentos com informações sobre o tema, com um panorama da situação nacional, prevê que até o dia 5 de maio de 2016, quando expira o prazo de cadastramento, este se aproxime de 397,5 milhões de hectares. Essa é área passível de ser cadastrada, de acordo com o Censo Agropecuário do IBGE, de 2006, e algumas atualizações.

No trimestre, houve um aumento de 17,6% de imóveis cadastrados em área: foram mais 34,9 milhões de hectares e 360,5 mil imóveis.  O boletim de julho/2015 do SFB (http://www.florestal.gov.br/cadastro-ambiental-rural/numeros-do-cadastro-ambiental-rural) informa que já foram cadastrados 1,7 milhão de imóveis, totalizando uma área de 233,1 milhões de hectares inseridos na base de dados do sistema. Isso significa um cadastramento total, até agora, de 58,64%. “Já cadastramos uma área corresponde ao tamanho de oito Alemanhas”, diz o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Raimundo Deusdará.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) considera o CAR um avanço na governança ambiental brasileira que deve ser apoiado. A associação, que representa a indústria processadora de soja, está contribuindo para incentivar o produtor rural a preencher o CAR por meio de cursos, palestras, manuais, banners e dias de campo no âmbito do Programa Soja Plus, do qual é coordenadora nacional. O CAR é uma ferramenta avançada de gestão, dá visibilidade à propriedade rural perante os órgãos governamentais, por meio de declaração de dados sobre os seus ativos e passivos ambientais. Com a regularização ambiental da propriedade, o produtor rural brasileiro ganha segurança jurídica e tem a certeza de produzir alimentos para o Brasil e o mundo, conciliando essa atividade nobre com a conservação dos recursos naturais.

A Abiove está divulgando uma série de informativos com um panorama sobre o avanço do CAR nos estados onde o Programa Soja Plus, de gestão econômica, social e ambiental da propriedade rural, está implantado. O último boletim foi sobre o CAR em Mato Grosso, o estado que mais cadastrou a sua área.

A região Norte é a mais avançada, já tendo inscrito 77,6% de sua área estimada como passível de cadastro de 94,9 milhões de hectares. Total de 241,2 mil imóveis com CAR.  O Centro-Oeste já cadastrou 55,5% (72,1 milhões de hectares) da área passível de cadastro, de 129,9 milhões de ha. São 129,4 mil imóveis com cadastro. Registre-se que o estado de Mato Grosso é o principal produtor nacional de soja.

O Sudeste efetuou o CAR em 52,4% (28,8 milhões de ha) da área cadastrável, de 54,9 milhões de hectares. São 433,1 mil propriedades na base do SiCAR. O Nordeste já cadastrou 24,8% (18,9 milhões de hectares) de sua área cadastrável de 76,1 milhões de ha: 46,6 mil imóveis já possuem o CAR.

O Sul é a região mais atrasada, com 9,2 milhões de ha com CAR até agora (22% da área cadastrável de 41,7 milhões de hectares): são 350 mil os imóveis registrados no CAR.

A área passível de cadastro é estimada com base no Censo Agropecuário 2006, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e nas atualizações do Distrito Federal e dos estados do Amapá, Amazonas, Pará e Mato Grosso. A área total cadastrada corresponde à soma das áreas cadastradas no Sistema de Cadastro Ambiental Rural (SiCAR) e nos sistemas estaduais do Pará, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Rondônia e São Paulo, além das áreas cadastradas dos projetos de assentamentos do INCRA. Essas informações são do Serviço Florestal Brasileiro.

O Programa de Recuperação Ambiental (PRA) registrou adesão de mais de 50% dos cadastrados. “É a melhor notícia do boletim”, avalia Raimundo Deusdará.

De acordo com ele, o Ministério do Meio Ambiente já está trabalhando em projetos de apoio à recuperação dessas áreas e também está elaborando cursos de educação ambiental para preparar os secretários estaduais de meio ambiente na execução do PRA.

Fonte: