Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

24/08/2015

Famato orienta como agir em casos de incêndios nas propriedades


Dos 200 hectares de milho semeados pelo produtor rural Bruno Boeing em sua propriedade localizada no município de Vera, 110 ha foram consumidos por um incêndio no dia 5 de agosto. "Estávamos colhendo quando o fogo surgiu e se alastrou muito rápido, pois ventava muito. Com a ajuda de vizinhos conseguimos conter o incêndio, mas ainda não sabemos qual a sua origem", relata. Em casos como este, a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) orienta algumas medidas que os produtores devem praticar quando suas propriedades são atingidas pelo fogo.

Caso a propriedade seja atingida pelo fogo durante o período proibitivo de queimadas (de 15 de julho a 15 de setembro), o produtor pode ser notificado pelo órgão ambiental e tem 20 dias para apresentar sua defesa. Nessa situação, é importante tomar algumas atitudes que provem que o fogo não foi intencional.

O produtor deve coletar o maior número de provas possíveis que evidenciem os danos causados pelo incêndio. "Uma das medidas é fotografar toda a ação de combate. O registro fotográfico é uma das principais provas de que o fogo não foi intencional", explica a analista de Meio Ambiente da Famato, Lucélia Avi.

Após o controle do fogo, o produtor deve registrar um Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia mais próxima. "Além disso, é aconselhável que o produtor identifique e cadastre pelo menos duas testemunhas que possam relatar o ocorrido", acrescenta a analista.

Registrar a ocorrência na unidade do Corpo de Bombeiros ou prefeitura municipal também é uma medida que deve ser adotada pelo produtor. Outra orientação importante é contratar um técnico habilitado para elaborar um laudo técnico após a ocorrência do fogo. "Neste laudo devem conter imagens de satélite, registros dos danos ambientais, sociais e econômicos, dentre outras informações", diz Lucélia.

Para saber mais como evitar e como proceder em caso de incêndio nas propriedades rurais, acesse o informativo técnico:http://sistemafamato.org.br/portal/famato/informativo_completo.php?id=271.

Queimada x Incêndio

A queimada é uma prática agrossilvipastoril antiga que utiliza fogo de forma controlada para viabilizar a agricultura ou renovar as pastagens. Essa técnica é utilizada pelos índios, quilombolas e na agricultura familiar e empresarial. Em Mato Grosso ela é autorizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e apenas no período, de 15 de julho a 15 de setembro, é proibida sua utilização para evitar os incêndios florestais. Na zona urbana as queimadas não são permitidas durante todo o ano.

Quando a queimada foge de controle e incide sobre qualquer forma de vegetação de uma propriedade é considerado incêndio. Existem muitos casos em que o incêndio surge por causas naturais, como raios, ou pelo lançamento de fósforos e bitucas de cigarros acesas.

 

Fonte: